A Azul S.A. anunciou hoje (14/03) seus resultados do quarto trimestre de 2018 (“4T18”), e o acumulado do ano, incluindo um lucro líquido recorde de R$ 703,6 milhões, um destaque para o mercado econômico brasileiro que passou por uma ampla recuperação em 2018.

As informações financeiras apresentadas a seguir, exceto onde indicado, estão de acordo com as normas contábeis IFRS (International Financial Reporting Standards) e em reais.

Destaques Financeiros e Operacionais do 4T18:

  • O resultado operacional da Azul foi de R$282,9 milhões no 4T18, com margem de 11,4%, mesmo com a desvalorização de 17,3% do real e do aumento de 37,2% no preço do combustível por litro. Em 2018 a margem operacional foi de 8,8% excluindo items não recorrentes.
  • Crescimento de 14,5% do EBITDAR para R$762,7 milhões e margem de 30,7% no 4T18, tornando a Azul uma das empresas aéreas mais rentáveis nas Américas. No ano, o EBITDAR ajustado aumentou 13,5%, totalizando R$ 2,6 bilhões. 
  • O lucro líquido totalizou R$138,2 milhões comparado com R$297,4 milhões no 4T17, principalmente devido ao ganho de R$154,4 milhões registrado no 4T17 relacionado ao vencimento da opção de compra de nosso título conversível da TAP. Em 2018 o lucro líquido ajustado atingiu R$703,6 milhões, comparado com R$516,3 milhões no ano anterior.  
  • O RASK ajustado pela etapa média, aumentou 7,6% em 2018 e 2,7% no 4T18 comparado com 2017 e 4T17, respectivamente.
  • A demanda de passageiros (RPK) aumentou 14,5% ante um aumento de capacidade de 14,1%, resultando em uma taxa de ocupação de 83,0%, 0,3 pontos percentuais a mais do que no 4T17. 
  • O CASK ex-combustível reduziu 8,1% no 4T18 mesmo com a depreciação de 17,3% do real. Em 2018, o CASK ex-combustível diminuiu 2,4%, em linha com nossas projeções.
  • No final do 4T18, a liquidez total foi de R$4,0 bilhões, representando 43,9% da receita dos últimos doze meses. A Companhia gerou R$266,2 milhões de caixa livre durante o ano.
  • A dívida total considerando o efeito do swap cambial diminuiu R$63,6 milhões no trimestre totalizando R$3,4 bilhões e a alavancagem permaneceu inalterada em 4,2x, considerando dívida líquida ajustada sobre EBITDAR.
  • A frota operacional da Azul totalizou 125 aeronaves no final ano, incluindo 20 aeronaves de nova geração Airbus A320neo, que representaram 30% da capacidade total. 
  • Em 2018, o TudoAzul apresentou um crescimento de 29,3% no seu faturamento (ex-Azul) comparado com 2017.
  • A receita da Azul Cargo Express cresceu 56,5% em 2018 em relação ao mesmo período do ano anterior. 
  • Em 2018 a Azul foi nomeada como a aérea low-cost mais pontual do mundo pela OAG e foi a mais pontual do Brasil de acordo com a Flightstats.

Veja os detalhes resumidos na tabela abaixo:

 

Mais dados podem ser obtidos através do site ri.voeazul.com.br.