A Azul está realizando diversos testes com um Airbus A320neo na tarde deste sábado (16/11) no Aeroporto Santos Dumont, localizado no centro do Rio de Janeiro.

A aeronave decolou originalmente do Aeroporto do Galeão, e está fazendo várias aproximações no Aeroporto Santos Dumont, sem passageiros a bordo.

Os testes conduzidos são para aprovar o A320neo da companhia com pacote SHARP (SHort AiRfield Package) para operações no Santos Dumont. A aeronave já foi aprovada anteriormente pela ANAC, mas a companhia precisa treinar seus tripulantes para operar no local.

A aeronave pode ser encontrada através do voo AD9772. Clique Aqui para acompanhar o voo.

Foto – Infraero/Reprodução

O Airbus A320neo com o pacote SHARP (que é análogo ao SFP), pode operar com baixa restrição na ponte aérea, decolando do Santos Dumont com 174 passageiros, no caso da Azul.

O pacote SHARP oferece modificações no controle de software de voo, que foi alterado para entender as atualizações físicas, que abrangem os freios e as superfícies aerodinâmicas móveis.

A Airbus também modificou um painel na raiz da asa, anteriormente feito de material composto com Kevlar, para um novo de Fairing Fillet Fairing, resultando em menor arrasto e melhor desempenho de pouso.


Para aumentar o desempenho durante a decolagem a Airbus instalou geradores de vórtices na cauda da aeronave, que energizam a camada limite e diminuem a turbulência do ar, que resulta em arrasto.

Interior do novo avião com 174 assentos.

Na Azul o A320neo é equipado com 174 assentos em classe única, a companhia instala em todas as suas aeronaves um sistema de entretenimento individual, utilizado agora em algumas unidades para o sistema de TV ao vivo com 40 canais.

O A320neo deve substituir o Embraer E195-E1, de 118 assentos, nas operações da Azul na Ponte Aérea, visto que a companhia sofre com uma limitação de slots em Congonhas, que também limita a oferta de assentos. A única maneira de aumentar a oferta é operando voos com aeronaves maiores, como a LATAM e a GOL.

Além disso, o A320neo também proporciona um maior conforto a bordo, com ruído 60% menor em comparação com aviões da geração anterior.

 

Agradecemos pela colaboração de Jonas Machado.