Azul estima queimar R$ 3 milhões do caixa por dia

Foto - Azul/Divulgação

A Azul S.A. anunciou que em 30 de junho de 2020, sua posição de liquidez incluindo caixa e equivalentes, investimentos de curto-prazo, e contas a receber totalizou R$2,3 bilhões comparado com R$2,2 bilhões no trimestre anterior e a uma projeção de R$2,0 bilhões para o final do segundo trimestre.

A Companhia também havia estimado uma queima de caixa diária entre R$3 milhões e R$4 milhões em maio e junho, mas acabou aumentando a sua posição de caixa no mesmo período. 

Para o restante do ano, a Azul estima uma queima de caixa média de aproximadamente R$3 milhões por dia sem amortização de dívidas, resultante das negociações em andamento com seus parceiros financeiros.

Adicionalmente, as projeções da Companhia demonstram uma posição de liquidez robusta o suficiente até o final de 2021, mesmo sem um aumento de capital, principalmente devido ao progresso em suas negociações com tripulantes, bancos e arrendadores, além da recuperação mais rápida do que antecipada da capacidade e demanda.

No entanto, uma vez que a visibilidade sobre a recuperação da demanda ainda é incerta, a Companhia tem a intenção de captar recursos em um momento oportuno para aumentar seu colchão de liquidez.

“Graças ao apoio de nossos parceiros e à dedicação de nossos tripulantes, conseguimos aumentar a posição de caixa da Companhia no segundo trimestre do ano, que foi sem dúvida o mais desafiador da história da indústria da aviação. O plano de recuperação da Azul está sendo bem sucedido. Conseguimos satisfazer nossa necessidade de liquidez de curto prazo, e estamos confiantes em nossa habilidade de atravessar esta crise e restaurar nossa posição como uma das mais rentáveis empresas aéreas da região”, disse Alex Malfitani, CFO da Azul.

DEIXE UMA RESPOSTA