Foto: Gisele Orquídea/Aeroflap

Ainda antes de concluir a instalação de seu hangar de Viracopos em abril do ano passado, a Azul já empregava cerca de 4 mil pessoas em sua operação no aeroporto, entre aeronautas e aeroviários.

Pouco mais de um ano após a inauguração, o novo centro de manutenção de aeronaves da Azul já emprega quase 400 pessoas – 250 delas contratadas em 2021 – e espera alcançar a marca de 1.000 Tripulantes até 2024.

O crescimento das oportunidades de trabalho na RMC – Região Metropolitana de Campinas – coincide com o crescimento da atuação da Azul no país.

Azul
Foto – Azul/Divulgação

Desde o início das operações da companhia em Viracopos, em dezembro de 2008, o aeroporto viu seu crescimento ultrapassar a marca de 320% e atualmente é um dos principais e mais estratégicos para movimentação de passageiros e cargas no Brasil.

É de lá que, diariamente, a Azul opera cerca de 150 voos para 58 destinos, sendo este o maior hub de uma companhia aérea na América do Sul.

Além de sua relevância para a operação e conexão de voos, Campinas foi a cidade escolhida pela Azul para receber milhões de reais em investimentos e abrigar, além do hangar – onde foram investidos mais de R$ 210 milhões -, um Terminal de Cargas da Azul Cargo Express, que deve receber R$ 7,5 milhão em investimentos, e a UniAzul, universidade corporativa que aplica cerca de 30 mil treinamentos para pilotos e comissários anualmente, utilizando tecnologia de ponta, resultado de um investimento de mais de R$ 41 milhões.

O Hangar tem um sistema de guindastes, para facilitar o processo de movimentação dos componentes do avião.

Não se trata apenas de gerar empregos, mas de criar um cluster de tecnologia aeronáutica na região com enorme e duradouro impacto econômico, trazendo equipamentos de ponta, atraindo profissionais altamente qualificados, e desenvolvendo a mão de obra local.  

“Nós vemos um potencial enorme nos 20 municípios da RMC e estamos desenvolvendo nossa empresa juntamente com a Região, investindo em infraestrutura para nossa operação e, ainda, na qualificação da mão de obra local. No início deste ano, por exemplo, nós importamos os processos de instalação de Wi-Fi em nossas aeronaves – que antes eram feitos nos Estados Unidos – para o nosso hub de Viracopos. Isso é benéfico para a companhia, pois concentra a manutenção em um lugar, mas também é para a RMC, porque contribui para o desenvolvimento da região e na criação de oportunidades com boa remuneração. Hoje, a média salarial dos nossos Tripulantes na região de Campinas, por exemplo, é de cerca de R$ 5 mil”, explica John Rodgerson, Presidente da Azul.