Foto - Azul/Divulgação

A Azul recebeu as documentações e certificações necessárias para iniciar a checagem de seus aviões em seus mais novo centro de manutenção, situado no aeroporto de Viracopos.

O prédio de 35 mil m² está localizado em uma área de 100 mil m2 dentro do terminal campineiro, que é também o principal centro de distribuição da companhia aérea. O edifício tem capacidade de receber simultaneamente e de forma confortável até oito aeronaves do modelo Airbus A320neo ou duas do modelo A330.

Dividido em três andares, sendo dois destinados somente a oficinas, este que é o maior hangar da América Latina, será fundamental para tornar a operação da empresa ainda mais eficiente.

Foto – Azul/Divulgação

“Com um centro de manutenção tão moderno e amplo em nosso principal hub, conseguiremos realizar em Viracopos tarefas que antes eram feitas muitas vezes em oficinas fora do Brasil”, afirma John Rodgerson, presidente da empresa.

A área de manutenção terá um amplo vão livre com 170 metros de comprimento por 90 de largura, com quatro posições para manutenção pesada e quatro para linha, oferecendo a infraestrutura necessária para instalações de qualquer tipo de manutenção ou tecnologia.

Foto – Azul/Divulgação

“A estrutura do prédio nos permitirá atender aeronaves para manutenções complexas ou simples de foram simultânea. Além disso, as oficinas instaladas no mesmo local fornecerão todo o suporte necessário para as tarefas que realizaremos nos aviões que compõem a nossa frota”, explica Flavio Costa, vice-presidente Técnico-Operacional da Azul.

A Azul poderá dividir quatro posições para manutenção pesada e quatro para linha, oferecendo a infraestrutura necessária para instalações de qualquer tipo de manutenção ou tecnologia. As posições são versáteis, permitindo acomodar mais aviões para manutenções mais leves, de menor duração.


Além do hangar em Campinas, a Azul conta outro centro de manutenção no aeroporto de Pampulha, em Belo Horizonte. Em Minas, as aeronaves modelo ATR 72-600, os jatos da Embraer e os A320neo passam por manutenções completas a cada dois anos, em média.

 

DEIXE UMA RESPOSTA