Boeing aponta que certificação do 737 MAX será nas próximas semanas

Boeing 737 MAX
Foto - Divulgação

A Boeing espera que o 737 MAX seja recertificado pela FAA nas próximas semanas, de acordo com a Reuters. Como resultado do anúncio, as ações da Boeing tiveram um salto de cinco por cento nesta terça-feira.

Para a fabricante norte-americana, a FAA vai aprovar o retorno do 737 MAX ainda em 2019, porém, por uma questão de logística, as companhias aéreas só vão retomar os voos comerciais com o 737 MAX em janeiro, na análise da Boeing.

A Boeing disse que ainda tem cinco obstáculos a cumprir antes que a aeronave seja recertificada. Esses são:

  • Uma sessão de simulador com a FAA (isso já foi marcado).
  • Uma avaliação da carga de trabalho de pilotos no simulador do Boeing 737 MAX.
  • Voos de teste de certificação pela FAA.
  • Se aprovado, a Boeing deverá enviar o software do sistema de voo para a FAA.
  • Finalmente, é necessário mais trabalho no simulador.

A FAA também deve estabelecer, com base no novo sistema, novos padrões de treinamento para os pilotos que vão operar com o 737 MAX, para evitar o desconhecimento sobre o sistema MCAS.

Se o 737 MAX for aprovado ainda em novembro, a Boeing pode retomar as entregas da aeronave já no próximo mês, diminuindo a necessidade de locais para estocar as suas aeronaves recém-fabricadas.

Pouco menos de 450 pessoas já pilotaram o novo software Boeing 737 MAX no simulador. A fabricante diz que esses indivíduos vêm de 140 empresas em todo o mundo, incluindo clientes da Boeing, além de reguladores.

A aeronave está impossibilitada de operar há mais de meio ano após um segundo acidente fatal do tipo em março. Até agora, mais de 800 voos de teste reais com o novo software do 737 MAX foram executados.


DEIXE UMA RESPOSTA