O novo CST-100 Starliner da Boeing agora está conectado ao foguete Atlas V da United Launch Alliance (ULA) que lançará a espaçonave em seu primeiro teste de voo para a Estação Espacial Internacional.

A decolagem do Space Launch Complex-41 na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral está prevista para 17 de dezembro.

O Starliner foi acoplado ao estágio superior do foguete nas instalações da ULA no Cabo Canaveral, depois de ser transportado do prédio de montagem da Boeing no Centro Espacial Kennedy da NASA. Em 15 de dezembro, dois dias antes do lançamento, o Starliner e seu Atlas V serão deslocados para sua plataforma de lançamento.

“Nossa equipe concluiu com sucesso o transporte e junção de dois veículos incríveis”, disse o vice-presidente da Boeing Starliner, John Mulholland. “A segurança e o sucesso da missão se resumem a garantir a integridade de todas as etapas ao longo do caminho. Eu não poderia ter mais orgulho da equipe Starliner e da dedicação apresentada para chegar aqui hoje.”

Combinados, o Starliner e o Atlas V têm 52 metros de altura. O foguete gera cerca de 1,6 milhão de libras de empuxo no lançamento.

O Atlas V, construído no Alabama, completou 80 lançamentos bem-sucedidos desde 2002. O primeiro voo da Starliner para a Estação Espacial Internacional, que a Boeing também construiu e sustenta para a NASA, transportará apenas carga para sua estada de alguns dias no cais.

O segundo teste de voo, usando uma espaçonave diferente, levará o astronauta da Boeing Chris Ferguson, juntamente com os astronautas da NASA Mike Fincke e Nicole Mann, à estação para uma missão mais longa.


A cápsula reutilizável Starliner está sendo desenvolvida em colaboração com o Programa de Tripulação Comercial da NASA, que retornará a capacidade da América de lançar pessoas da órbita baixa da Terra a partir de solo americano pela primeira vez desde que Ferguson comandou a missão final do Space Shuttle em 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA