Uma foto recente apresentou duas aeronaves 777-9X totalmente montadas, no pátio da Boeing em Everett (WA). As aeronaves estão realizando testes em solo, e se preparando para o primeiro voo.

A segunda unidade da aeronave é uma novidade, a Boeing revelou silenciosamente em março o seu mais novo avião, enquanto um turbilhão de matérias questionavam a confiabilidade do best-seller da marca, o 737 MAX.

O primeiro voo do 777-9X estava agendado para março, mas a meta mais recente, de acordo com o Air Current, é realizar um voo inaugural com a aeronave até o fim de junho.

Recentemente o novo motor do Boeing 777X, o GE9X, concluiu o voo final de teste. Isso acelera o processo de certificação da aeronave, mas o atraso no primeiro voo pode empurrar a certificação para 2021.

Mais tarde, nesta quarta-feira, Dennis Muilenburg que é CEO da Boeing, disse que o programa 777X permanece dentro do cronograma. Ele justificou que o atraso é devido ao processo de certificação que pode ser alterado pela FAA, depois de problemas com o 737 MAX.

“É possível que pudéssemos ver algo que pudesse alterar o conteúdo do programa de teste, ou como fazemos a certificação”, disse Muilenburg sobre o 777X.

Outros dois aviões estão na linha de montagem final, e devem integrar a frota de testes da Boeing para o 777X em breve. Um avião está na zona de testes estáticos, para aferir a resistência de sua estrutura.

 

Boeing 777X

O Boeing 777X conta com duas opções de aeronaves, a 777-8X é capaz de receber 350 assentos em configuração padrão de duas classes, seu alcance é de até 15000 km. Já o 777-9X, a maior variante da família T7 até hoje, será capaz de receber 450 passageiros em uma configuração de duas classes, com autonomia para 13200 km de voo.

O Boeing 777-9X que foi apresentado tem 76,7 metros de comprimento.

O novo avião inclui a combinação de “muitas heranças do 777 e do 787”, disse Beezhold. “Fizemos a fuselagem mais larga do que a do -300ER, para assentos mais confortáveis e fileiras com até 10 assentos.”

O novo 777X exigirá menos impulso do que o -300ER porque terá uma asa mais eficiente. E essa asa é bastante longa a envergadura do 777X chegará a 71,8 metros. Por ser mais amplo do que os gates padrões dos aeroporto, o avião terá uma asa dobrável para reduzir a extensão para 64,7 metros quando em solo.

O 777X é equipado com dois motores GE GE9X, que pertencem à nova geração.

O 777-8X concorre diretamente com o Airbus A350-1000, enquanto o 777-9X está sozinho em sua classe de aeronave, e irá atingir uma necessidade por maior economia mas sem perder a capacidade de transporte. 

Até esta data, o 777X acumulou mais de 340 pedidos fixos e compromissos de seis clientes no mundo inteiro. A primeira entrega está programada para 2020.

Com quase 6 metros de largura internamente, o novo 777X será capaz de receber uma configuração com até 11 assentos por fileira na Classe Econômica, geralmente na distribuição 3-5-3.

 

Interior

No interior do 777-9X vale destacar a iluminação em led, que se adapta em intensidade e cores de acordo com o período do dia, o que permite uma melhor experiência de voo e conforto a bordo da aeronave.

No vídeo acima também podemos perceber que o interior pode ser personalizado pela companhia aérea, com opções do “bin” central, cores e assentos, além das clássicas divisórias entre classes.

Um dos detalhes que chamou a atenção é o tamanho da nova janela, agora maior do que as existentes nos atuais 777 Classic e 29% maior do que as janelas do Airbus A350, o principal concorrente do 777X.

Além disso as novas janelas vão ter a tecnologia de escurecimento através de um botão, presente também no Boeing 787. Essa tecnologia é conhecida como eletrocrômico, e de acordo com a Boeing, reduz o peso geral do avião ao retirar componentes comuns em uma janela, como a persiana.

 

O maior turbofan do mundo

O Boeing 777-9X é equipado com dois motores GE9X, de nova geração, projetados especificamente para esta aeronave.

A GE destaca que esse é o maior turbofan produzido e em funcionamento no mundo, com cerca de 3,4 metros de diâmetro na parte frontal.

Apesar de ser o maior em diâmetro, o GE9X não é o mais potente, posto que continua com o GE-90-115B, que tem 115 mil lbs de empuxo, enquanto o GE9X fornece 105 mil lbs de empuxo.

Foto – GE Aviation

Entre as características de destaque do novo motor está o fan frontal, feito com uma nova geração de materiais compostos, uma nova câmara de combustão TAPS III, melhor do que a usada nos motores GEnx, e materiais CMC na turbina e na área de combustão.

Enquanto isso a GE segue com os testes do GE9X em voo, utilizando um Boeing 747-400. A GE afirma que mais da metade do cronograma de certificação do GE9X foi concluído, e que até meados de 2019 a FAA (Federal Aviation Administration) deve emitir o certificado do motor.

O novo motor é até 15% mais econômico no consumo de combustível, quando comparado com o GE90-115.