A Boeing precisará alterar a carenagem dos motores de 7000 aviões Boeing 737 NG, após uma nova descoberta do NTSB, um órgão da área de transportes dos Estados Unidos.

A carenagem deve ser redesenhada pela Boeing, antes das alterações, após um acidente com um Boeing 737-700 da Southwest, onde a fan frontal do motor “explodiu” durante o voo, perfurando a fuselagem e vitimando uma pessoa, apontou falhas na estrutura do local.

“O acidente demonstrou a suscetibilidade da estrutura que circunda o fan frontal do motor CFM 56 instalado nos aviões da série Boeing 737 Next Generation, a uma perfuração da estrutura”, disse o conselho em comunicado.

De acordo com o NTSB, a carenagem do motor deve garantir a integridade da fuselagem e dos passageiros em caso de falha “explosiva”.

A Boeing já disse que pretende fazer as alterações, que são apenas recomendações para a Administração Federal de Aviação (FAA).

“Uma vez aprovada pela FAA, essa alteração de projeto será implementada na frota existente”, disse a Boeing em nota citando o NTSB e os aviões 737 NG.

A Boeing delineou várias etapas que serão tomadas para resolver esse problema.


Primeiro, eles trabalharão com a CFM, fabricante do motor, para garantir que cada um desses motores em todas as aeronaves seja inspecionado o mais rápido possível.

Além disso, os motores que podem ser afetados serão reprojetados (e aprimorados) para impedir que uma lâmina do fan frontal do motor seja capaz de romper a entrada e a carenagem.

A Boeing afirmou que nenhuma aeronave precisará ser aterrada, nem que o público em geral se preocupasse. Essa é uma ocorrência muito rara e esse pequeno ajuste resolverá o problema definitivamente.

 

Em nota a Boeing disse:

“Segurança e qualidade são as principais prioridades da Boeing e a Boeing está comprometida em trabalhar em estreita colaboração com a FAA, os fabricantes de motores e as partes interessadas do setor para implementar melhorias que atendam às recomendações de segurança do NTSB. Nós parabenizamos o NTSB por sua investigação completa sobre este acidente. Nosso objetivo comum é ajudar a impedir que eventos semelhantes aconteçam no futuro. ”