Mesmo com quase 30 anos de existência o Boeing 767 continua sendo produzido, e agora ganhará um incremento na produção para atender ao mercado de cargas.

A produção do 767 ganhará um salto de 20% até 2020, de acordo com a Boeing, com 36 aviões sendo produzidos por ano.

Com esse aumento a Boeing já marca a segunda vez que aumenta a produção do 767, depois de um declínio causado pelo encerramento da produção da versão para passageiros. No total a Boeing já entregou 136 aviões 767-300F, e ainda precisa entregar pelo menos 63 novos aviões desse modelo.

Com esses poucos pedidos a Boeing já garante US$ 13,4 bilhões de receita. 

Além da versão cargueira, o Boeing 767 também está ganhando destaque na área militar, visto que agora o avião já pode operar pela USAF em sua variante avião-tanque, o KC-46.