Boeing reduz cronograma de entregas previstas do 737 MAX para 2021

Boeing 737 MAX

A Boeing revisou todo o seu cronograma de entregas previstas para o ano de 2021 e decidiu reduzir uma parte da sua programação. Entre elas estava cerca de 450 entregas de aviões Boeing 737 MAX, que estão prontos e estocados, esperando a atualização e a nova certificação da aeronave que está em seus trâmites finais.

Agora a previsão da fabricante é de entregar pelo menos a metade dessas aeronaves, isso se da segundo Greg Smith, vice-presidente executivo da Boeing, que a fabricante planeja revender essas aeronaves e realizar outros serviços em algumas, o que poderia levar a um tempo maior para a entrega.

“Atualmente temos aproximadamente 450 aeronaves 737 MAX construídas e armazenadas em estoque. Esperamos ter que revender algumas dessas aeronaves e potencialmente reconfigurá-las, o que estenderá o prazo de entrega. Esperamos agora a entrega de cerca de metade das aeronaves atualmente em armazenamento até o final do próximo ano, e a maior parte do restante no ano seguinte.”

“A entrega do armazenamento continuará a ser nossa prioridade depois de ajudar nossos clientes com seu retorno ao serviço. Esperamos que o prazo de entrega do 737 MAX, junto com o perfil de aumento da taxa de produção, continue a ser dinâmico, já que será ditado pelo ritmo da recuperação do mercado comercial, que tem sido lento e permanece incerto.”
Disse o executivo.

Para as aeronaves que teoricamente “ficaram sem empresa”, a Boeing já está a procura de novas empresas para receber essas aeronaves. Algumas empresas tem mostrado interesse a medida que a nova certificação vai chegando para seus tramites finais. Caso encontre, a Boeing teria de refazer configuração interna e de pintura dessas aeronaves.

A Boeing acredita que a recuperação lenta já esta acontecendo em todas as partes do mundo, e isso poderia ser um aliado com a volta do 737 MAX. O CEO da fabricante acredita que pode haver um aumento na vendas da aeronave porque as empresas estão buscando aviões novos e de corredor único para otimizar suas operações.

O CEO ainda colocou um terceiro ponto de pensamento, ele disse que a fabricante espera entregar diversas dessas aeronaves para o mercado chinês. Há companhias que já encomendaram o 737 MAX e poderiam receber mais aviões, por um preço mais em conta. 


Além do 737 MAX, a Boeing também atrasou em 2020 a certificação do seu novo avião 777X, como resultado, as entregas que deveriam ser realizadas em 2021, agora serão cumpridas somente depois de 2022.

 

DEIXE UMA RESPOSTA