Foto - Bombardier

CSeries_back_from_first_flight

A Bombardier anunciou que irá demitir cerca de 7 mil funcionários em todo mundo, sendo 1350 somente no Reino Unido. A medida foi tomada pela fabricante para cortar ainda mais o custo com empregados, a estimativa da empresa é que metade da quantia seja demitida ainda esse ano, e em 2017 finaliza o processo com a demissão de mais metade do efetivo proposto.

A Bombardier afirmou que com essa reestruturação no quadro de funcionários ela conseguirá economizar até 300 milhões de dólares ao longo dos anos. No final de 2015 a Bombardier registrava por volta de 70900 contratados em todos os países em que atua.

Continua depois do anúncio

Na apresentação de seu balanço de 2015 foi anunciado uma queda de 16% nas receitas da Bombardier, quando comparado com o ano anterior, grande parte é devido a queda nas encomendas e entregas, além do custo adicional que o programa CSeries exigiu para prosseguir. Em Outubro do ano passado o Governo de Quebec investiu 1 bilhão de dólares no projeto do CSeries, de acordo com a Bombardier na época, tal quantia seria necessária para finalizar as últimas etapas de certificação do CS100 e CS300.

A esperança para a Bombardier é a concretização da carta de interesse apresentada pela Air Canadá para a compra de até 75 CS300, que resultaria em um adicional de 3,8 bilhões de dólares para o caixa da empresa e um impulso para o programa de vendas do CSeries.

Continua depois do anúncio