Uma aeronave de testes da linha Global 7000 da Bombardier, de matrícula C-GBLB, precisou fazer um pouso de emergência no último dia 15 de agosto após o motor direito da aeronave ter alertado sobre fogo, durante um voo de testes.

O incidente foi divulgado oficialmente pelo órgão National Transportation Safety Board of Canada, de acordo com um relatório preliminar, a aeronave estava voando a 41 mil pés nas proximidades da sede da Bombardier em Wichita, Kansas, quando o piloto alertou que estava com problema em um dos motores da aeronave.

Os pilotos relataram que o fogo foi precedido por altas vibrações no motor e elevadas temperaturas na turbina (último estágio do motor), indicando um problema de combustão. A tripulação solicitou emergência para pouso e seguiu com um único motor para pouso no Aeroporto de Wichita, distante 290 km do local do problema.

Como se trata de uma aeronave em regime de testes, a Bombardier disse que estará revisando a causa dos problemas para apresentar uma solução final.

O Global 7000 é uma evolução notória na linha de jatos executivos da Bombardier, com maior capacidade de passageiros (17), velocidade de cruzeiro superior (Mach 0.925) e maior alcance (13705 km), essa aeronave vem para completar a linha da Bombardier que atualmente não tem um concorrente nessa faixa de capacidade. O Global 7000 também conta com uma suíte master, com chuveiro disponível, incorporada no Global 6000 de série.

Até o momento os três aviões de testes já completaram 500 horas de voo, com programação para obter o certificado de tipo já em 2018, de acordo com informações da Bombardier.

 

Via – FlightGlobal