A Boeing e a International Airlines Group, empresa controladora da British Airways e Iberia, anunciaram que a companhia aérea se comprometeu a comprar até 42 aviões 777X, incluindo sendo 18 pedidos firmes e 24 opções de compra.

O contrato é avaliado em US$ 18,6 bilhões, quando consideramos o preço de tabela. A companhia utilizará o 777-9X para substituir os atuais Boeing 747-400, que vão operar até 2023 na frota da companhia.

A British já é conhecida por ser uma operadora do 777, inclusive recebendo recentemente mais aviões do modelo 777-300ER.

A nova aeronave da Boeing permitirá que a companhia substitua os 747 sem uma drástica diminuição da oferta de assentos, nem limitação no alcance de voo.

 

Boeing 777X

O Boeing 777X conta com duas opções de aeronaves, a 777-8X é capaz de receber 350 assentos em configuração padrão de duas classes, seu alcance é de até 15000km. Já o 777-9X, a maior variante da família T7 até hoje, será capaz de receber 450 passageiros em uma configuração de duas classes, com autonomia para 13200km de voo.

O novo avião inclui a combinação de “muitas heranças do 777 e do 787”, disse Beezhold. “Fizemos a fuselagem mais larga do que a do -300ER, para assentos mais confortáveis e fileiras com até 10 assentos.”

O novo 777X exigirá menos impulso do que o -300ER porque terá uma asa mais eficiente. E essa asa é bastante longa – a envergadura do 777X chegará a 235 ‘5 “(71,8 metros). Por ser mais amplo do que os gates padrões dos aeroporto, o avião terá uma asa dobrável para reduzir a extensão para 212,7” (67,7 metros) quando em solo.

O 777-8X concorre diretamente com o Airbus A350-1000, enquanto o 777-9X está sozinho em sua classe de aeronave, e irá atingir uma necessidade por maior economia mas sem perder a capacidade de transporte. Até a data, o 777X acumulou 320 pedidos fixos e compromissos de seis clientes no mundo inteiro. A primeira entrega está programada para 2020.