Aeroporto de Foz do Iguaçu
Foto - Divulgação/Infraero

A CCR Aeroportos fechou contrato de exclusividade por 15 anos com a IHS Brasil para a construção, instalação e operação do Sistema de Antenas Distribuídas (DAS) que será usado pelas operadoras de rede móvel, nos 16 aeroportos que a concessionária administra desde março de 2022.

A IHS Brasil é uma filial da IHS Towers, uma das maiores proprietárias, operadoras e desenvolvedoras independentes de infraestrutura compartilhada de comunicações em número de torres, com aproximadamente 39.000 torres em mercados emergentes.

A unificação no fornecimento das antenas permitirá que as soluções inovadoras da IHS Brasil tenham capilaridade em todos os aeroportos, padronizando a alta qualidade do serviço de telecomunicações em todos os terminais.

Este é mais um passo da CCR Aeroportos para melhorar os serviços e modernizar a infraestrutura de seus aeródromos, oferecendo mais comodidade e conectividade aos passageiros e usuários dos aeroportos.

Um dos primeiros passos da concessionária, ao assumir a administração dos aeroportos, foi ampliar em 10 vezes a velocidade de acesso à internet gratuita, que passou de 2Mb para 20Mb, além de tornar o uso ilimitado.

“A CCR Aeroportos está trabalhando em diversas frentes para garantir o conforto e as melhores experiências dos passageiros em seus aeroportos. A melhoria da infraestrutura de telecomunicações é uma inovação essencial para ampliar a conectividade e a qualidade deste serviço”, afirma Monique Henriques, Gerente Executiva de Varejo da CCR Aeroportos.

A IHS Brasil firmará acordos comerciais com operadoras de rede móvel para uso das antenas e quaisquer torres adicionais ou equipamentos relacionados, conforme necessário. A instalação dos sistemas incluirá áreas nos aeroportos de Curitiba, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu, no Paraná; Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; Pelotas, Bagé e Uruguaiana, no Rio Grande do Sul; Goiânia, em Goiás; Palmas, no Tocantins; Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais; Imperatriz e São Luís, no Maranhão; Petrolina, em Pernambuco, e Teresina, no Piauí.