• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Chuva em grande parte do BR e ZCAS em atuação

Capa de artigo "Chuvas em grande área do BR".

Como nossa última notícia de meteorologia aqui, e com a colaboração de nosso leitor, o piloto Márcio Gledson que nos corrigiu na semana passada, a ZCAS vêm a ocorrer, porém, mais ao norte do que prevíamos, antes da devida correção.

Enfim, instabilidades e elevados acumulados de chuvas poderão ocorrer na maior parte do Brasil até o próximo domingo.

Acumulado de chuva de 120h válido para às 23h59z do dia 27 de janeiro.

Fonte: ECMWF. WeatherBell.

A incidência da segunda ZCAS deste verão pode afetar muito os estados do RJ e ES, norte mineiro (atenção para Montes Claros), centro sul baiano (principalmente região de Ilhéus), Tocantins (região de Gurupi, principalmente), centro norte do Goiás (atenção para Goianésia), Mato Grosso e também o centro sul do Pará e Amazonas para os próximos dias. A previsão indica que a ZCAS se desenhe de forma mais concreta a partir do dia 24 e se desconfigure a partir do domingo (28), conforme atesta Stefanie Tozzo do Climatempo.

Ainda, um cavado acentuado e persistente na região do Paraguai, colado no estado do MS, acontece hoje (22), o que pode contribuir para as grandes chuvas em Santa Catarina e todo Paraná.

GOES16 de hoje (22)

Em São Paulo, dois sistemas contribuem para as chuvas convectivas de grandes acumulados principalmente no interior do estado e que podem persistir até a tarde de terça feira (começando com o oeste e no próximo dia se concentrando mais no centro do estado): um cavado na região do Paraguai com deslocamento para o sudeste brasileiro nos próximos dias, atraindo ventos úmidos e quentes da Amazônia (JBN), e um centro de alta pressão no mar gaúcho que impulsiona umidade do mar para o continente (ventos anticiclônicos). De quinta feira em diante, um cavado invertido no litoral sul paulista provoca transtornos, podendo até causar deslizamentos, porém, deixando o interior e capital paulista com grandes períodos de céu aberto. Atenção na sexta feira e início do sábado para possibilidade de teto baixo e visibilidade restrita em todo o litoral paulista e na baía de Angra, e também ocorrência de CBs embutidos.

No centro sul do Maranhão e Piauí as instabilidades ocorrem devido a um VCAN (Vórtice Ciclônico de Alto Níveis) na costa do nordeste brasileiro. Lembrando que as instabilidades se concentram nas extremidades de um VCAN.

No norte do Pará (principalmente região de Belém) e Amapá, as fortes chuvas estão associadas à localização da ITCZ.

Seguindo outra tendência, um centro de alta pressão no mar gaúcho traz tempo estável para o estado até domingo, com pouca possibilidade de alguma chuva fraca no litoral e capital.

No Campo de Marte, previsão de teto abaixo dos mínimos para terça feira, a partir das 18h30z até a manhã do dia seguinte. Apesar de nublado o teto sobe no dia 24 a partir das 12z, permanecendo aberto até às 23z. No dia 25, apesar das chuvas convectivas (associadas a CB ou TCU) e céu nublado, o Campo de Marte tende a abrir visual a partir das 10h30z, permanecendo assim até as 23z. De sexta até sábado, considera teto abaixo dos mínimos em todas as manhãs até próximo às 12z e das 21z até às 23h59z. No domingo, a previsão indica o Campo aberto por todo o dia e noite.

Lembrando que esta é uma previsão e pode haver divergências da real situação. Importante, portanto, sempre “crosscheckar” com as condições atuais, de forma a ter certeza.

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Analista do mercado de aviação executiva da Aeroflap. Consultor de vendas e compras de aerovanes da Aeroflap.
É piloto (PLA) com mais de 3000 horas voo, formado bacharel em Aviação Civil pela UAM e pós graduado em engenharia de manutenção aeronáutica pela PUC-MG.