A Força Aérea dos EUA (USAF) implementou mais uma nova atualização para o clássico avião U-2. Agora o sistema de radar da aeronave conta com um programa de algoritmo de Inteligência Artificial (AI), denominado ARTUµ.

Os pesquisadores do Laboratório Federal do Comando de Combate Aéreo desenvolveram o software ARTUµ. O programa de aprendizado de máquina foi treinado para encontrar lançadores de mísseis inimigos usando mais de meio milhão de simulações de computador, de acordo com a USAF.

A caça aos locais de lançamento de mísseis é feita atualmente pelo piloto e é uma missão importante em várias áreas do mundo, incluindo ao longo da fronteira do Norte dos EUA, e do Sul da Coreia. O software com base em IA automatiza essa parte do voo.

“Durante este voo, o ARTUµ foi responsável pelo emprego dos sensores e navegação tática, enquanto o piloto conduzia a aeronave e coordenava com a IA a operação dos sensores do avião”, explica a USAF. “Juntos, eles voaram em uma missão de reconhecimento durante um ataque de míssil simulado. A responsabilidade primária da ARTUµ era encontrar lançadores inimigos enquanto o piloto estava à procura de aeronaves ameaçadoras, ambos compartilhando o radar do U-2.”

Os militares da USAF utilizaram um U-2 Dragon Lady, que ocorreu ontem, 15 de dezembro, o avião usava era da 9ª Asa de Reconhecimento em Beale AFB, na Califórnia.

O projeto do U-2 já tem 65 anos de idade, pelo menos, e continua sendo atualizado constantemente, sendo este software transferível no futuro para outros aviões. O U-2 foi o primeiro a receber esta tecnologia pelas suas características de voo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA