• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Com entregas acima das 600 aeronaves, Airbus anuncia balanço financeiro de 2022

Airbus novos talentos emprego queda entregas janeiro resultado
Foto: Airbus/Divulgação

A Airbus relatou resultados financeiros consolidados de 2022 e forneceu orientações para 2023. Os pedidos brutos de aeronaves comerciais aumentaram para 1,078 (2021: 771 aeronaves), com pedidos líquidos de 820 aeronaves após cancelamentos (2021: 507 aeronaves), correspondendo a uma net book-to-bill ratio significativamente acima de 1. A carteira de encomendas totalizou 7.239 aeronaves comerciais no final de 2022.

A Airbus Helicopters registrou 362 pedidos líquidos (2021: 414 unidades), com um book-to-bill acima de 1, tanto em unidades quanto em valor. Os pedidos de helicópteros estavam bem distribuídos entre os programas e incluíam 12 H160s. A entrada de pedidos Airbus Defence and Space por valor foi de 13,7 bilhões de euros (2021: 13,7 bilhões de euros), o que corresponde a um book-to-bill de cerca de 1,2. Os principais pedidos incluíram a Fase 1B Demonstradora do Futuro Sistema Aéreo de Combate, o sistema aéreo não tripulado Eurodrone e 20 Eurofighters de última geração para a Força Aérea Espanhola.

 A carteira de pedidos consolidada por valor aumentou para 82,5 bilhões de euros (2021: 62,0 bilhões de euros) com a carteira de pedidos consolidada avaliada em 449 bilhões de euros no final de 2022 (final de 2021: 398 bilhões de euros). O aumento do valor do backlog consolidado reflete principalmente um book-to-bill acima de 1 e o fortalecimento do dólar norte-americano.

As receitas consolidadas aumentaram 13 por cento para 58,8 bilhões de euros (2021: 52,1 bilhões de euros). Foram entregues um total de 661(1) aeronaves comerciais (2021: 611(2) aeronaves), compreendendo 53 A220s, 516 Família A320, 32 A330s e 60 A350s. As receitas geradas pelas atividades das aeronaves comerciais da Airbus aumentaram 15 por cento em relação ao ano anterior, refletindo principalmente as entregas mais altas e o fortalecimento do dólar americano. A Airbus Helicopters entregou 344 unidades (2021: 338 unidades), com receitas crescendo 8 por cento, refletindo principalmente o crescimento dos serviços e uma combinação favorável em programas. As receitas na Airbus Defence and Space aumentaram 11 por cento, impulsionadas principalmente pelo maior volume em aeronaves militares e Eurodrone. Um total de 10 aviões A400M foi entregue em 2022, comparado a 8 em 2021.
 
EBIT Ajustado consolidado — uma medida alternativa de desempenho e indicador-chave que captura a margem comercial subjacente, excluindo encargos materiais ou lucros causados por movimentos nas provisões relacionadas a programas, reestruturação ou impactos cambiais, bem como ganhos/perdas de capital decorrentes da alienação e aquisição de negócios — aumentou para 5,627 milhões de euros (2021: 4,865 milhões de euros).

O EBIT Ajustado relacionado às atividades de aeronaves comerciais da Airbus aumentou para 4,600 milhões de euros (2021: 3,570 milhões de euros). O aumento reflete as entregas maiores e é apoiado por alguns elementos não recorrentes — principalmente os impactos positivos das obrigações de aposentadoria e do progresso feito em tópicos relacionados à conformidade — parcialmente compensados por uma taxa de cobertura menos favorável em comparação com o ano fiscal de 2021.

No programa da Família A320, a trajetória de aceleração foi adaptada com os fornecedores. A empresa está agora avançando para uma taxa de produção mensal de 65 aeronaves até o final de 2024 e 75 em 2026. A entrada em serviço do A321XLR está prevista para o segundo trimestre de 2024.

A taxa de produção mensal do A330 aumentou para cerca de 3 no final de 2022, como planejado, e a empresa agora tem como meta atingir a taxa 4 em 2024. A taxa mensal do A350 é agora de cerca de 6 aeronaves. A fim de atender à crescente demanda por aeronaves de fuselagem larga à medida que as viagens aéreas internacionais se recuperam, e seguindo um estudo de viabilidade com a cadeia de fornecimento, a empresa está agora visando a uma taxa de produção mensal de 9 A350s no final de 2025. 

O EBIT ajustado da Airbus Helicopters aumentou para 639 milhões de euros (2021: 535 milhões de euros), refletindo uma maior prestação de serviços e execução de programas. Elementos não recorrentes incluíram o impacto positivo relacionado às obrigações de aposentadoria contabilizadas no primeiro trimestre.

O EBIT ajustado na Airbus Defence and Space diminuiu para 384 milhões de euros (2021: 696 milhões de euros), refletindo principalmente o prejuízo relacionado à perda de dois satélites Pleiades Neo em dezembro e aos atrasos no lançador Ariane 6, bem como o impacto do aumento da inflação. Isto foi parcialmente compensado pelo maior volume em aeronaves militares, pela escalada em Eurodrone e pelo impacto positivo relacionado às obrigações de aposentadoria reservadas no primeiro trimestre.
 
No programa A400M, as atividades de desenvolvimento continuam no sentido de alcançar o roteiro revisado de capacidade. As atividades de reequipamento estão progredindo em alinhamento estreito com o cliente. Em 2022, foi realizada uma atualização do contrato “Estimativa na Conclusão” e registrado um custo adicional de 0,5 bilhão de euros. Isto reflete principalmente as premissas atualizadas, incluindo a inflação e os riscos relacionados aos marcos de desenvolvimento contratual restantes do SOC3 a serem alcançados. Os riscos permanecem sobre a qualificação das capacidades técnicas e custos associados, sobre a confiabilidade operacional das aeronaves, sobre as reduções de custos e sobre a garantia das ordens de exportação a tempo, de acordo com a referência revisada.

 

As despesas de P&D autofinanciadas consolidadas totalizaram 3,079 milhões de euros (2021: 2,746 milhões de euros).
 

O EBIT (reportado) consolidado totalizou 5,325 milhões de euros (2021: 5,342 milhões de euros), incluindo ajustes líquidos de -302 milhões de euros.

O fluxo de caixa livre consolidado antes de F&A e financiamento de clientes foi de 4,680 milhões de euros (2021: 3,515 milhões de euros), apoiado pelo ambiente favorável de câmbio e um forte impacto positivo de faseamento do capital de giro. O fluxo de caixa livre consolidado foi de 4,324 milhões de euros (2021: 3,511 milhões de euros). O dividendo de 2021 de 1,50 euro por ação, ou 1,2 bilhão de euros no total, foi pago no segundo trimestre de 2022, enquanto as contribuições para pensões totalizaram 0,6 bilhão de euros durante o ano. A posição bruta de caixa era de 23,6 bilhões de euros no final de 2022 (final de 2021: 22,7 bilhões de euros), com uma posição líquida de caixa(4) consolidada de 9,4 bilhões de euros (final de 2021: 7,7 bilhões de euros). 

O Conselho de Administração proporá o pagamento de um dividendo de 1,80 euro por ação (2021: 1,50 euro por ação) para a Assembleia Geral Anual de 2023 que se realizará em 19 de abril de 2023. A data proposta para o pagamento é 27 de abril de 2023.
 Como base para sua orientação em 2023, a empresa não prevê interrupções adicionais para a economia mundial, o tráfego aéreo, a cadeia de fornecimento, as operações internas da companhia e sua capacidade de fornecer produtos e serviços.

A orientação da empresa em 2023 é anterior à F&A.
 

Com base nisso, a empresa tem como meta atingir em 2023 por volta de:

  • 720 entregas de aeronaves comerciais;
  • EBIT ajustado de 6,0 bilhões de euros;
  • Fluxo de caixa livre antes de F&A e financiamento de clientes de 3,0 bilhões de euros.

A empresa recebeu a aprovação da iniciativa Science Based Targets (SBTi) para suas metas de redução de emissão de gases de efeito estufa a curto prazo. Estas metas, de acordo com os objetivos do acordo de Paris, são baseadas na ciência climática e cobrem o conjunto completo das emissões da empresa. A Airbus pretende reduzir suas emissões industriais de Escopo 1 e Escopo 2 em até 63% até 2030, em linha com uma meta de 1,5°C. A empresa também se comprometeu a reduzir em 46% a intensidade das emissões de gases de efeito estufa geradas por suas aeronaves comerciais em serviço (Âmbito 3 – Uso do Produto Vendido) até 2035.

 

Via: Airbus

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Redator

Apaixonado por aviões e fotografia, sempre estou em busca de curiosidades no universo da aviação.


Contato: [email protected]