Foto: Thales

Após a crise no setor de aviação devido à covid-19, o aumento do tráfego nos aeroportos, que permitiu a reativação desse setor, foi superior ao esperado em diversos terminais: em 2021, apenas no Brasil, mais de 62 milhões de pessoas embarcaram em aeroportos, uma alta de 20% em relação a 2020, de acordo com a Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC).

E esse número tende a aumentar ainda mais, visto que a quantidade de pessoas que passaram por aeroportos no Brasil em 2019 foi de mais de 119 milhões.

Mas, a ansiedade dos viajantes em retornar as suas viagens e o re-aquecimento do setor também trouxeram à tona certos desafios de operações, que consequentemente afetam a experiência dos passageiros, como maiores congestionamentos e atrasos nos terminais aéreos durante os processos de check-in e deslocamento até os portões de embarque.

Diante dessas dificuldades, e para encontrar uma saída para aumentar o bem-estar dos passageiros e melhorar os processos das autoridades aeroportuárias, uma solução que muitos terminais estão implementando no mundo é a tecnologia de verificação biométrica e documental.

Essa tecnologia de embarque digital reduz em até 80% do tempo necessário para o processamento de passageiros nos aeroportos, pois eles não precisam apresentar seu passaporte ou carteira de identidade e cartão de embarque várias vezes até embarcar no avião. Bastaria verificá-los uma vez para poderem, então, passar rapidamente por todos os postos de controle de biometria, evitando também a possibilidade de fraude de identidade.

Além disso, esse sistema também impacta positivamente a saúde mental dos passageiros, pois, ao reduzir os tempos de espera, especialmente no controle de segurança, controle de imigração e entrega de bagagem, podem chegar a perceber menos emoções negativas, tais como, por exemplo, frustração, ansiedade e medo.

As soluções biométricas permitem uma melhora na infraestrutura aeroportuária para tornar os processos dos passageiros mais simples e atrativos, contribuindo para prevenir fraudes, garantir a segurança das pessoas, e proporcionar uma experiência aos viajantes, com processos fáceis e rápidos.

Observamos um número cada vez maior de aeroportos no mundo investindo em controle automatizado de fronteiras, check-in de autoatendimento e soluções de despacho de bagagem, que aumentam a velocidade e a eficiência, ao mesmo tempo em que mantém altos níveis de segurança para seus passageiros.

A Thales tem sólida experiência em verificação de documentos por meio da biometria e desenvolveu sistemas projetados para terminais aéreos, como a solução Fly to Gate. Essa solução facilita e agiliza a experiência do passageiro ao estabelecer um trajeto biométrico pelo aeroporto – do check-in ao embarque – utilizando a biometria como método de autenticação em todos os pontos de contato.

No episódio “Aeroportos do futuro” do podcast “Tendências e Inovações no Brasil, conto mais sobre como o Fly to Gate irá beneficiar todos os viajantes, convido à todos para conferirem.

 

Por Ricardo Abboud, head de vendas de soluções de Biometria e Identidade da Thales no Brasil