A-29 Super Tucano Foto: Embraer

O Comandante da Força Aérea da Ucrânia, Sergii Drozdov, está no Brasil para uma série de reuniões com a FAB e a Embraer e aproveitando voou juntamente com um piloto de SU-25, também ucraniano, aeronaves de ataque leve EMB 314, o A-29 Super Tucano. Os militares estrangeiros voaram os A-29 a partir da ALA 5, em Campo Grande.

Os militares da Ucrânia foram recebidos pelo foram recebidos pelo Comandante da ALA 5, o brigadeiro o ar Augusto Cesar Abreu dos Santos e os acompanhou em toda a visita.

Comandante da Força Aérea da Ucrânia, Sergii Drozdov cumprimenta o Comandante da ALA-5, Augusto Cesar Abreu dos Santos.- Foto: Embaixada da Ucrânia no Brasil

Com tudo desde o dia 25 os militares estão pelo Brasil e inclusive passaram por Brasília, onde foram recebidos pelo Comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O Comandante e sua assessoria também foram a São Paulo onde participaram de um reunião com executivos da Embraer Defesa & Segurança. Na reunião foi discutida uma possível venda de aeronaves A-29 a Ucrânia e isso ganha um forte reforço também com o encontro com o Comandante da FAB e pelo voo feito pelo líder da Força Aérea da Ucrânia, o coronel-general Drozdov.

Comandante da FAB, juntamente com embaixador da Ucrânia no Brasil e Comandante da Força Aérea Ucraniana- Foto: FAB

De fato o A-29 seria uma escolha inteligente, pois além dos atributos de ataque leve, no qual a aeronave se destaca e de policiamento aéreo. O A-29 Super Tucano pode se usado no treino avançado de pilotos, como é o caso do 2º/5º GAv – Esquadrão Joker, sediado na ALA 10 em Natal-RN. O esquadrão forma os pilotos de caça da FAB.

Na Ucrânia os A-29 poderiam voar em conjunto com o jato de treino avançado L-39 Albatroz de fabricação Checa.

A-29 Super Tucano da FAB

O cenário que os A-29 seriam empregados seriam de conflito intenso, uma vez que a região de fronteira da Ucrânia tem tensões em certos momentos.


Em relação ao interesse por parte da Embraer em vender o A-29 pela Europa, já vinha sido discutido pelo vice-presidente de vendas da Embraer para a Europa e Norte da África, Simon Johns, que no ano de 2018 havia comentado que o Super Tucano poderia equipar forças aéreas da Europa como uma opção de baixo custo, o que de fato é uma das vantagens do A-29.

 

Via – DefesaNet

DEIXE UMA RESPOSTA