Aviação
Foto: Airbus

Conforme a tecnologia avança na indústria da aviação, alguns procedimentos que passam despercebidos pelos passageiros tiveram significativos avanços, uma delas é o uso de adesivos para a fixação de peças e juntas nas aeronaves. 

Além disso, pesquisas mostram que o uso de adesivos colabora na eficiência de uma aeronave, pois a redução de conexões mecânicas colaboram para um menor peso na composição da fuselagem, além da diminuição do arrasto da estrutura do avião enquanto sobrevoa, e assim, há um menor uso de combustível. 

Com tantos aprimoramentos no procedimento de colagem nas estruturas das aeronaves, o uso de adesivos colaboraram para que as aeronaves de última geração abrissem mão do uso dos tradicionais rebites em certos pontos estruturais, sem abdicar da resistência na fixação de juntas e da segurança operacional. 

A indústria aeroespacial está migrando a produção de aeronaves metálicas para modelos compostos com fibra de carbono. Essa atualização gradativa proporcionou aeronaves muito mais resistentes, leves e seguras em relação às de alumínio.

Os aviões feitos de fibra de carbono podem ser até 30% mais leves comparados às aeronaves metálicas, consumindo menos combustível e transportando maior carga útil. A redução de peso leva a um menor consumo de combustível, exige menor potência do sistema de motores e turbinas e também permite o aumento da carga útil transportada.

O alto desempenho alcançado pelos modelos de fibra de carbono é possível graças a soluções desenvolvidas especialmente para as características dessas aeronaves. As peças fabricadas em materiais compostos têm suas estruturas reforçadas com adesivos industriais aplicados em fixadores mecânicos para assegurar máxima adesão. Os adesivos possuem maior resistência a intempéries e às mais variadas adversidades, protegendo contra fadiga. temperaturas extremas, vibrações e mudanças de pressão.

“Os adesivos trabalham em conjunto com rebites, parafusos e outras estruturas para promover ultra resistência na união de materiais. A cola preenche por completo os espaços das fixações mecânicas, anexando as peças e mantendo-as na mesma posição independentemente das condições do ambiente. A Henkel oferece amplo portfólio para a indústria aeroespacial, seja na produção de filmes adesivos, em adesivos em pasta e outros”, explica Pierre Formanek, coordenador nacional de contas chave de aviação da Henkel.

Sobre os quesitos resistência e segurança de aeronaves, Pierre Formanek exemplifica o comportamento das soluções adesivas. Diferentemente das conexões roscadas metálicas, que concentram sua força em um determinado ponto, o adesivo atua em área muito maior da peça, e por isso oferece mais resistência.

“Vamos supor que duas folhas foram grampeadas. Os pontos de fixação estarão apenas no diâmetro em que as folhas receberam os grampos. Num processo de adesivagem, as duas folhas seriam fixadas em toda sua superfície, uma colada sobre a outra, potencializando sua performance. O mesmo ocorre na aviação”, destaca o profissional da Henkel.

 

Alta performance na aviação na adesão de diversos materiais

Aviação A321 XLR
Foto: Airbus

Outro diferencial do adesivo na aviação é sua versatilidade. As colas de aviação alcançam máxima performance também na fixação de multi materiais, como, por exemplo, aço com alumínio, materiais compostos com alumínio, plástico com aço, entre outros.

“Sem adesivos não teríamos aviões modernos feitos de carbono, pois seriam muito mais pesados e com pouquíssima funcionalidade. A fixação adesiva consegue unir materiais de diferentes características com maior durabilidade e também é indicada para áreas do avião em que não há necessidade de desmonte”, conclui Pierre Formanek.

Com informações: Henkel

DEIXE UMA RESPOSTA