Caça Furacão Aviões NOAA

Anualmente a partir do mês de junho, os Estados Unidos se preparam para a alta temporada de furacões e ciclones tropicais que atingem a sua costa leste, neste sentido, o país conta com aviões especializados em ‘caçar’ furacões, vamos conhecer mais detalhes sobre.

Operados pelo NOAA (Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos) que faz parte do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, opera aeronaves sobre e dentro dos furacões. Pode parecer loucura, mas os voos nas proximidades de um furacão servem para a coleta de dados e assim, é possível entender melhor e acompanhar os desdobramentos destes fenômenos atmosféricos.

Para tal tarefa, o NOAA conta com duas aeronaves turboélices Lockheed WP-3D em atividade desde 1976, uma versão modificada e militar com base no clássico Lockheed Electra II, preparado especialmente para esse tipo de missão, incluindo também um Gulfstream IV-SP para as atividades de inverno quando necessário.

NOAA Furacões Aviões
Foto: NOAA, Public domain, via Wikimedia Commons

Os caças furacões geralmente sobrevoam até o olho do furacão para coletar o nível da pressão e informações do vento para saber se um furacão irá subir de nível, por exemplo.

Essas aeronaves contam com uma série de sensores, equipamentos científicos e radares meteorológicos, além de computadores a bordo que recebem e mostram essa informação em tempo real. Os tripulantes podem comunicar as condições e força do furacão ao vivo, direto com uma estação no NOAA em solo.

NOAA Furacões Aviões USAF
O interior do WP-3D conta com equipamentos para coleta precisa de dados meteorológicos Foto: David Hall/NOAA

Além do NOAA, a USAF também conta com um esquadrão exclusivo para a coleta de dados meteorológicos. No caso da USAF, a corporação conta com o avião meteorologista WC-130J.

NOAA Furacões Aviões USAF
A USAF também possui o seu avião ‘caça furacões’ baseado no C-130 Hercules Foto: Tim Felce (Airwolfhound) via Wikimedia Commons

Por ser uma operação que requer cuidados especiais, é bastante comum durante os vídeos operacionais ver as aeronaves chacoalhando mais do que o habitual, sendo um voo não indicado para aqueles que não gostam de uma turbulência, pois em alguns momentos os pilotos precisam se segurar firmes em decorrência das rajadas fortes.

Confira algumas das operações do NOAA: