fcas
Imagem: Dassault Aviation

A Dassault e a Airbus chegaram a um acordo provisório no projeto Future Combat Air System (FCAS) após semanas de impasse sobre a divisão de trabalhos entre as duas fabricantes. 

De acordo com a Reuters, o acordo, divulgado inicialmente pelo La Tribune, abre caminho para que as negociações sejam retomadas em um nível político entre os três patrocinadores do projeto, França, Alemanha e Espanha, disse a fonte. As empresas não quiseram comentar. 

O projeto FCAS, apresentado pela primeira vez pela chanceler alemã Angela Merkel e pelo presidente francês Emmanuel Macron em 2017, visa desenvolver um caça de sexta geração para substituir o Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale. 

Além de enfrentar disputas corporativas e atrasos políticos, o FCAS também rivaliza diretamente com o BAe Tempest, projeto da Itália, Suécia e Reino Unido. 

Uma proposta conjunta do grupo de defesa europeu Airbus e Dassault ainda enfrenta questões pendentes, incluindo questões de propriedade intelectual, disse o presidente-executivo da Dassault, Eric Trappier, no mês passado.

A Dassault aceitou que a Airbus receberá uma parcela maior do trabalho do FCAS, mas permaneceu pronta para buscar uma alternativa do “Plano B” se as negociações fracassassem, disse Trappier. 

Além da Airbus e Dassault, a espanhola Indra também participa do desenvolvimento do novo caça.

Mock Up do NGF/FCAS.