fcas
Imagem: Dassault Aviation

A Dassault e a Airbus chegaram a um acordo provisório no projeto Future Combat Air System (FCAS) após semanas de impasse sobre a divisão de trabalhos entre as duas fabricantes. 

De acordo com a Reuters, o acordo, divulgado inicialmente pelo La Tribune, abre caminho para que as negociações sejam retomadas em um nível político entre os três patrocinadores do projeto, França, Alemanha e Espanha, disse a fonte. As empresas não quiseram comentar. 

O projeto FCAS, apresentado pela primeira vez pela chanceler alemã Angela Merkel e pelo presidente francês Emmanuel Macron em 2017, visa desenvolver um caça de sexta geração para substituir o Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale. 

Continua depois do anúncio

Além de enfrentar disputas corporativas e atrasos políticos, o FCAS também rivaliza diretamente com o BAe Tempest, projeto da Itália, Suécia e Reino Unido. 

Uma proposta conjunta do grupo de defesa europeu Airbus e Dassault ainda enfrenta questões pendentes, incluindo questões de propriedade intelectual, disse o presidente-executivo da Dassault, Eric Trappier, no mês passado.

A Dassault aceitou que a Airbus receberá uma parcela maior do trabalho do FCAS, mas permaneceu pronta para buscar uma alternativa do “Plano B” se as negociações fracassassem, disse Trappier. 

Continua depois do anúncio

Além da Airbus e Dassault, a espanhola Indra também participa do desenvolvimento do novo caça.

Mock Up do NGF/FCAS.