DHL estabelece um hub de cargas em Guarulhos

Foto: IAI

Parte de seu plano de fortalecimento das operações de transporte doméstico de ponta a ponta, a DHL Supply Chain, líder global em armazenagem e distribuição, inaugura o seu Hub de carga aérea no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Enquanto terminal de cargas dedicado, o Hub consolida, paletiza e prepara cargas para transporte aéreo nacional expedidos em São Paulo, proporcionando mais agilidade, segurança e eficiência.

A DHL opera diretamente com as companhias aéreas parceiras e pretende expandir o uso de aeronaves dedicadas, consolidando, no futuro, uma malha aérea exclusiva ao transporte de carga. Atualmente, a DHL Supply Chain movimenta por via área mais de 1.000 toneladas por mês e a meta é dobrar esse volume em um ano.

O hub possui equipes dedicadas full time às operações do modal aéreo e acesso direto à pista de voo, sendo o único operador logístico com esta configuração no Brasil.

“O Hub proporciona um processamento diferenciado para as cargas aéreas domésticas embarcadas com a DHL Supply Chain. Em primeiro lugar, o hub tem acesso direto à pista de voos do aeroporto e as companhias aéreas retiram a carga diretamente de lá. Segundo, agimos enquanto agente consolidador, diluindo custos de taxas e pacotes mínimos, e emitindo a documentação necessária.

Agregamos valor ao paletizar os produtos e embalar se for necessário, reduzindo assim os riscos de avarias e extravios na movimentação. Além disso, o fato de termos o galpão dentro da área de movimentação de carga do aeroporto aumenta o leque de companhias aéreas que podemos atuar”, explica Fábio Miquelin, Head de Transportes da DHL Supply Chain no Brasil.

O serviço está disponível para todos os perfis de carga que comportem transporte aéreo, sendo mais indicado para trajetos de média e longa distância e/ou para produtos perecíveis e com entrega urgente. Atualmente, predominam carga seca, tecnologia e medicamentos, tendo como destinos principais capitais do Norte, Centro Oeste e Nordeste.

Esses embarques podem se conectar com a malha de transportes da DHL Supply Chain em todo o País, tanto para trechos complementares, como para o last mile. A companhia oferece ainda os mais modernos sistemas tecnológicos de gestão da carga, permitindo visibilidade de ponta a ponta e o acompanhamento de indicadores de desempenho.


“O transporte aéreo no Brasil é ainda muito ligado aos voos de passageiros, tendo assim alguns momentos de escassez de capacidade, principalmente em períodos de férias e feriados. Isso ficou ainda mais evidente durante a pandemia com a drástica redução dos voos, o que impactou o setor de cargas também.”

“Neste sentido, o Hub é uma ótima alternativa para os embarcadores, pois amplia as opções disponíveis, seja com outras companhias aéreas, voos fretados ou até alternativas rodoviárias, como foi o caso da solução Rodo Expresso, criada pela DHL durante a pandemia.”

“Essa linha supriu uma demanda que em geral seria aérea fazendo entregas rodoviárias de média e longa distância em até dois dias, usando até dois motoristas se necessário. Essa alternativa só pode ser acessada com agilidade por meio de operadores logísticos experientes e com estrutura”, finaliza Fábio Miquelin.

 

Via: DHL

DEIXE UMA RESPOSTA