• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Dia Nacional da Doação de Órgãos: A vida nas asas da Força Aérea Brasileira

FAB transportou 69 órgãos só no 1º semestre de 2023; Foto: FAB.
FAB transportou 69 órgãos só no 1º semestre de 2023; Foto: FAB.

O Dia Nacional da Doação de Órgãos é celebrado no dia 27 de setembro e é uma data marcante para a Força Aérea Brasileira (FAB), que já transportou, apenas no primeiro semestre desse ano, 69 órgãos em todo o território nacional. O trabalho é realizado por equipes de prontidão 24 horas por dia para auxiliar o Centro Nacional de Transplantes (CNT), na missão de levar esperança às famílias que aguardam por um órgão.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, mais de 65 mil brasileiros estão à espera por um transplante de órgão no país. Para quem está na fila, a vida é como uma corrida contra o tempo. Além da ordem do cadastro, critérios como a compatibilidade com o doador do órgão e a gravidade do paciente são avaliados.

O Dia Nacional da Doação de Órgãos é celebrado no dia 27 de setembro e é uma data marcante para a Força Aérea Brasileira (FAB), que já transportou, apenas no primeiro semestre desse ano, 69 órgãos em todo o território nacional. O trabalho é realizado por equipes de prontidão 24 horas por dia para auxiliar o Centro Nacional de Transplantes (CNT), na missão de levar esperança às famílias que aguardam por um órgão.

Foto: arquivo pessoal.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, mais de 65 mil brasileiros estão à espera por um transplante de órgão no país. Para quem está na fila, a vida é como uma corrida contra o tempo. Além da ordem do cadastro, critérios como a compatibilidade com o doador do órgão e a gravidade do paciente são avaliados.

A pequena Valentina Ribeiro nasceu no dia 08 de abril de 2022 com uma doença que afeta a função e o tamanho do coração, a Miocardiopatia Dilatada. Ela entrou na fila de transplante aos dois meses de vida e, aos nove meses, sua mãe, Laiane de Souza, recebeu a notícia de que havia um órgão compatível. Ela conta que do momento em que recebeu a notícia do órgão compatível até a chegada do coração doado o processo foi muito rápido.

“Estava com muito medo, mas quando vi o helicóptero tive muita esperança pois era o coração da minha filha chegando! Agradeço a Deus pela oportunidade e a todos os envolvidos, especialmente a Aeronáutica, por ter transportado o órgão com agilidade e segurança”, emocionou-se Laiane.

Acionamento

A logística de uma missão de Transporte de Órgãos, Tecidos e Equipes (TOTEQ) é iniciada quando o Centro Nacional de Transplantes é informado por alguma Central Estadual sobre a existência de órgão ou tecido em condições clínicas para o transplante. O CNT aciona as companhias aéreas para verificar a disponibilidade logística. Se houver voo compatível, os aviões comerciais recebem o órgão e levam ao destino. Quando não há, a coordenação logística do translado de órgão e tecido fica a cargo do Comando da Aeronáutica (COMAER).

Nestes casos, as aeronaves têm prioridade para pousos e decolagens. O transporte realizado pela FAB facilita o processo, tornando mais viável e ágil, devido às aeronaves terem condições para pousar em pistas e aeroportos menores, o que possibilita maior mobilidade fora das capitais. É importante ressaltar que o tempo de preservação dos materiais orgânicos é um fator contribuinte para o sucesso dos transplantes.

Os pedidos chegam à Força Aérea por meio de uma estrutura montada no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), em Brasília (DF). De lá, avalia-se qual esquadrão será acionado. A Capitão Aviadora Dativa Vitória da Silva fala sobre a importância da missão de transportar órgãos.

FAB Transporte de órgãos

Foto: Suboficial Johnson Barros/FAB/Divulgação.

“É uma missão extremamente gratificante porque envolve um grande senso de responsabilidade, tanto dos pilotos como de todo o Esquadrão envolvido, em virtude da seriedade que exige desde o planejamento até a execução de uma missão de Transporte de Órgãos e, acima de tudo, um sentimento de gratidão por poder ajudar o próximo”, afirmou a Oficial.

O Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo (6º ETA) – Esquadrão Guará, situado em Brasília (DF), é dotado de quatro tipos diferentes de aeronaves operacionais e é atualmente o Esquadrão que mais realiza esse tipo de missão no Brasil pela FAB. O Comandante do 6º ETA, Tenente-Coronel Aviador André Luiz Cornélio Maia, destacou o comprometimento do efetivo.

“É uma satisfação muito grande comandar o Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo, uma Unidade reconhecida pela prontidão! Nossas tripulações estão a postos, 24h por dia, para cumprir qualquer missão. As de TOTEQ têm uma importância especial pois sabemos que a decolagem de um Guará (código de chamada dos nossos aviões) na escuridão da madrugada é a certeza de dias melhores na vida de quem está numa fila de espera, aguardando um transplante. Isso aumenta nosso comprometimento, nossa dedicação e a nossa vibração. É o voo da vida nas asas da Força Aérea Brasileira!”, destacou o Comandante.

Dia Nacional da Doação de Órgãos

O Dia Nacional da Doação de Órgãos, celebrado em 27 de setembro, tem o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com familiares e amigos sobre o assunto.

Via FAB

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.