EASA pode autorizar voos com 737 MAX somente em janeiro

Ryanair 737 MAX
Boeing 737 MAX 200 nas cores da Ryanair.

Na última semana a FAA aprovou várias condições para que o Boeing 737 MAX volte a operar voos comerciais. A avaliação foi realizada conjuntamente com outras quatro agências regulamentadoras.

A EASA (Agência Europeia para a Segurança da Aviação) está entre as agências que participaram do processo, e declarou no final desta última semana que provavelmente só vai liberar voos comerciais com o 737 MAX em janeiro.

“Queríamos realizar uma análise totalmente independente da segurança desta aeronave, por isso realizamos nossas próprias verificações e testes de voo”, disse Patrick Ky, diretor executivo da Agência da União Europeia para Segurança da Aviação (EASA), no Paris Air Fórum.

“Todos esses estudos nos dizem que o 737 MAX pode voltar ao serviço. Já começamos a colocar em prática todas as medidas”, afirmou ele. “É provável que, no nosso caso, tomemos as decisões que permitam seu retorno ao serviço em algum momento de janeiro.”

Uma segunda avaliação ainda será realizada, para afirmar se as novas medidas exigidas pela FAA são suficientes para um retorno com segurança do 737 MAX.

Desta forma, até mesmo a Boeing pode ser afetada por essa determinação, visto que há várias entregas atrasadas para companhias aéreas europeias. A Boeing tem mais de 450 aeronaves estocadas e aguardando a entrega.

A maior cliente do 737 MAX na Europa é a low cost Ryanair, com um pedido total para mais de 200 aeronaves deste modelo. 


 

DEIXE UMA RESPOSTA