Ontem (22/12) a companhia de baixo custo, EasyJet, anunciou que chegou a um acordo com a Airbus para adiar algumas entregas de aeronaves. No acordo, a companhia aérea não vai receber nenhuma aeronave em 2021, além disso outras aeronaves poderão ser entregue dentro de 5 anos.

O ano de 2020 foi muito delicado para a aviação, alguns acontecimentos inéditos aconteceram devido a crise. A EasyJet anunciou pela primeira vez em 25 anos de operações o seu primeiro prejuízo. 

O acordo firmado nessa semana com a Airbus, vai trazer alivio financeiro no caixa da EasyJet pelo menos durante um tempo e a curto prazo. Mesmo com o novo acordo, uma das condições no contrato firmado em 2013 previa que algumas alterações como foram feitas essa semana, elevaria o custo das aeronaves entregues posteriormente.

As entregas estão previstas para voltar em 2022 com sete aeronaves inicialmente, a companhia está buscando se adequar ao novo cenário. 

“Neste período de incerteza, essa flexibilidade é ainda mais valiosa, pois nos permitirá flexibilizar rapidamente o tamanho da nossa frota em resposta à demanda do cliente, disse o CEO da EasyJet, Johan Lundgren para a Reuters.

Essa não é a primeira vez que a EasyJet altera pedidos junto a Airbus, nesse ano a companhia deveria receber pelo menos 10 A320neo. Esses pedidos também fazem parte dos 107 aviões encomendados em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA