Campinas celebra, nesta quarta (14), 247 anos de existência e, há 12, abriga o principal centro de conexões aéreas da Azul no país: o Aeroporto Internacional de Viracopos.

Como em uma casa que vai ganhando novos espaços ao passar do tempo, a companhia aérea construiu, na cidade campineira, o maior hangar de manutenção da América Latina e a mais completa universidade corporativa do setor aéreo. A UniAzul, inclusive, comemora, na semana de aniversário de Campinas, a marca de 30 mil treinamentos realizados somente neste ano.

Premiada pela excelência no Skytrax (empresa global referência na aviação que avalia as companhias aéreas no mundo todo), a UniAzul é responsável pela formação de aeroviários (times de solo) bem como aprimoramento de aeronautas.

Além de treinamentos teóricos e práticos para áreas técnicas como pilotos, comissários e técnicos de manutenção, a Uni, como é conhecida, também é a porta de entrada para todos os novos Tripulantes – forma como os funcionários da empresa são chamados – da Azul. Todo o quadro de mais de onze mil pessoas já passou pela universidade corporativa da companhia ao menos uma vez para um encontro de imersão na cultura da empresa.

Simuladores de voo para treinamento de pilotos.

“A Uni é referência de excelência na formação de profissionais da aviação no Brasil. No ano passado, ministramos cerca de 72 mil treinamentos em 2020 e já atingimos essa marca expressiva ao longo do primeiro semestre deste ano. Nossa história começou em Campinas e a história de sucesso da UniAzul se mistura com o próprio crescimento da cidade e da relevância da Azul na região. Estamos felizes por termos aqui a nossa principal base de operações, nosso hangar e também a Uni que, além de gerar empregos, contribui para a capacitação, treinamento e desenvolvimento de profissionais de todas as regiões do país”, comemora Nalim Carlini, gerente geral da UniAzul. 

Inaugurada em 2012, a UniAzul conta com uma grade de treinamentos disponíveis que vão desde treinamentos para comissários de voos, agentes de aeroportos, agentes de cargas, técnicos de manutenção e operadores de atendimento até a treinamentos gerais sobre segurança em voo e sustentabilidade.

No prédio da faculdade, em Campinas, a companhia conta, ainda, com cinco simuladores de voo de jatos Embraer, turboélices ATR e jatos Airbus, onde pilotos e copilotos realizam treinamentos periódicos. 

 

Grandes números em Campinas 

No mês passado, a empresa divulgou a intenção de contar com mil postos de trabalho para seu hangar de Viracopos até 2024. Ainda antes de concluir a instalação de seu hangar de Viracopos em abril do ano passado, a Azul já empregava cerca de 4 mil pessoas em sua operação no aeroporto, entre aeronautas e aeroviários. E pouco mais de um ano após a inauguração, o novo centro de manutenção de aeronaves da Azul já emprega quase 400 pessoas – 250 delas contratadas em 2021 

O crescimento das oportunidades de trabalho na RMC – Região Metropolitana de Campinas – coincide com o crescimento da atuação da Azul no país. Desde o início das operações da companhia em Viracopos, em dezembro de 2008, o aeroporto viu seu crescimento ultrapassar a marca de 320% e atualmente é um dos principais e mais estratégicos para movimentação de passageiros e cargas no Brasil.

É de lá que, diariamente, a Azul opera cerca de 125 voos para 56 destinos, sendo este o maior hub de uma companhia aérea na América do Sul.  

Além de sua relevância para a operação e conexão de voos, Campinas foi a cidade escolhida pela Azul para receber milhões de reais em investimentos e abrigar, além do hangar – onde foram investidos mais de R$ 210 milhões -, um Terminal de Cargas da Azul Cargo Express, que deve receber R$ 7,5 milhão em investimentos, e a UniAzul, universidade corporativa que aplica cerca de 50 mil treinamentos para pilotos e comissários anualmente, utilizando tecnologia de ponta, resultado de um investimento de mais de R$ 50 milhões. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA