Enquanto aguarda para estrear seus voos ao Brasil, Richard Branson, fundador da Virgin Atlantic, está animado para criar um serviço personalizado na rota.

Branson disse que a companhia aérea está apostando em um serviço de bordo diferenciado, com opção de comida brasileira no voo e bares dentro da aeronave, neste último para os passageiros de Primeira classe e da Executiva.

A tripulação também deverá em parte ser composta por comissários de bordo que falam português, facilitando a comunicação para os passageiros brasileiros.

Richard Branson.  Foto – Virgin

“Tenho certeza que só com o fato de haver mais competição nesta rota, com mais poltronas disponíveis, os preços vão cair. O que a Virgin deseja é quebrar esse duopólio”, disse Richard Branson para o jornal O Globo. “Na classe executiva teremos poltronas reclináveis e bares dentro do avião para as pessoas se servirem em primeira classe têm preços de executiva. Boa parte da nossa tripulação vai falar português e queremos comida brasileira no voo”.

Pelo visto da Virgin Atlantic vai seguir seu “padrão de qualidade”, capaz de concorrer com a British Airways em várias rotas.

 

O Novo Voo

A Virgin Atlantic deve iniciar em 2020 voos entre Londres e São Paulo, concorrendo diretamente com a British Airways e a LATAM Brasil na rota.


Os bilhetes entre São Paulo e Londres estão sendo comercializados pela Virgin Atlantic e GOL, desde o dia 10 de setembro.

O novo voo da Virgin será operado por um Boeing 787 da companhia, com duração total de 11h55 (previsto).

O interior do 787 Dreamliner da companhia é equipado com três classes em formato de cinco serviços diferentes (Upper Class, Premium Economy, Economy Delight, Classic e Light). Ao todo são 264 assentos no 787-9 Dreamliner da companhia.