Na manhã desta sexta-feira, uma aeronave E190-E2, da Embraer, pousou pela primeira vez no Aeroporto de London City (LCY), na capital britânica.

O avião da frota de testes da Embraer fez escala no local durante o trajeto para o Farnborough Air Show, na próxima semana.

A visita demonstra a importância e preocupação da Embraer em oferecer capacidade operacional às companhias aéreas e a intenção da empresa em trabalhar com o aeroporto para certificar o E2, com o objetivo de atender demandas de clientes, o que provavelmente aumentará a conectividade regional do LCY.

“O Aeroporto de London City é como se fosse nossa casa. Para qualquer lado que se olhe é possível ver uma aeronave da Embraer. Nesse sentido, trazer a nova geração de jatos da Embraer para esse importante centro europeu, é um grande momento para nós”, disse Arjan Meijer, Chief Commercial Officer, Embraer Aviação Comercial. “Sabemos que os passageiros irão adorar a nova aeronave, sem os assentos do meio e com maiores compartimentos internos de bagagens, enquanto os moradores de Londres vão apreciar o baixíssimo nível de ruído e de emissões da aeronave.”

O Aeroporto de London City é o mais central da cidade, conhecido pela conveniência e rapidez na experiência do cliente. A localização faz com que as aeronaves tenham que ser compatíveis com a restrição de aproximação íngreme e pista curta.

As aeronaves da Embraer são bem adaptadas para essa situação e têm operado no LCY desde 2009, quando a companhia BA Cityflyer iniciou voos com o E170. As aeronaves da Embraer foram responsáveis por quase 60% das partidas do LCY em 2017.

Foto – Embraer

“Recepcionar o E2 da Embraer pela primeira vez no Aeroporto de London City é um marco para a certificação e subsequente operação comercial no aeroporto mais central de Londres. A primeira geração de E-Jets foi essencial para o nosso crescimento, tanto que três quartos de todos os passageiros pousam ou decolam de uma das aeronaves Embraer. Continuamos com uma transformação de 480 milhões de libras, com conclusão prevista para 2022, e o E2 possui um enorme potencial para o aeroporto, com capacidade comprovada de operar com menos ruído, menor emissão e mais eficiência em termos de consumo de combustível. Isso possibilita abrir novos destinos, proporcionando benefícios significativos para nossas companhias aéreas, passageiros e vizinhos”, diz Richard Hill, Chief Commercial Officer do Aeroporto de London City.

Em testes de certificação, os números da EASA (Agência Europeia para a Segurança da Aviação, na sigla em português) confirmaram que o E190-E2 tem o menor nível de ruído entre as novas aeronaves de corredor único.

Se esse desempenho puder ser replicado no ambiente operacional de London City, o E190-E2 atenderá às restrições mínimas de ruído estabelecidas pelo novo Programa de Categorização de Ruído de Aeronaves (ANCS, em inglês), que será totalmente implantado no próximo ano.