Foto - Embraer

A Embraer apresentou na manhã desta quinta-feira (14/03), antes da abertura do mercado, o seu resultado financeiro do 4º trimestre de 2018 (4T18), juntamente com o acumulado do ano.

Os dados financeiros trimestrais são derivados de demonstrações financeiras não auditadas, enquanto os dados anuais são auditados, exceto quando de outra forma indicado.

É importante mencionar que, na comparação entre o 4T18 e o 4T17 a variação cambial ocorrida no período, em que o Dólar norte-americano teve uma apreciação de 17% em relação ao Real brasileiro, afetou positivamente diversas contas e o resultado no 4T18.

A Companhia reafirmou suas estimativas para 2019, divulgadas ao mercado em 16 de janeiro de 2019.

 

Receita

A Receita líquida atingiu R$ 6.379,9 milhões no 4T18 e R$ 18.721,6 milhões no ano, ficando em linha com a estimativa revisada da Companhia divulgada em 16 de janeiro de 2019.

O principal fator foi a desvalorização do Real durante o ano que compensou a queda do número de entregas dos jatos comerciais e executivos, além da queda na receita de Defesa & Segurança que foi impactada pela revisão da base de custos do KC-390, ocorrida no 2T18, em decorrência do incidente com o protótipo 001 ocorrido em maio de 2018.

Essas quedas foram também compensadas pelo crescimento de 22% na receita liquida do segmento de Serviços & Suporte, que finalizou 2018 em R$ 3.577,8 milhões.

 

EBIT e EBITDA

No 4T18, o EBIT[1] e EBITDA² ajustados foram de R$ 159,3 milhões e R$ 409,5 milhões, respectivamente, levando a uma margem ajustada de 2,5% e 6,4%. O EBIT e EBITDA ajustados do 4T18 excluem R$ 238,2 milhões de itens especiais, principalmente relacionados aos impairments no segmento de Aviação Executiva.

No ano, o EBIT e EBITDA ajustados foram de R$ 800,0 milhões e R$ 1.713,9 milhões, respectivamente, e excluem R$ 696,9 milhões de itens especiais. A margem EBIT ajustada foi de 4,3% e a margem EBITDA ajustada foi de 9,2% e ficaram abaixo das estimativas iniciais da Companhia, porém em linha com as estimativas revisadas em meado de janeiro de 2019.

1 EBIT corresponde ao resultado operacional.

2 EBITDA corresponde ao resultado operacional acrescido da depreciação e amortização.

 

Lucro e prejuízo

No 4T18, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 78,1 milhões e Prejuízo por ação de R$ 0,10. O Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 29,4 milhões e Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,04.

No ano, o Prejuízo líquido ajustado foi de R$ 224,3 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,31.

No 4T18, a Embraer reportou uma Geração livre de caixa de R$ 1.628,5 milhões, que no ano resultou em um Uso livre de caixa ajustado de R$ 249,1 milhões, ligeiramente melhor que as estimativas revisadas.

A Embraer encerrou 2018 com caixa de R$ 12.429,2 milhões e dívida de R$ 14.134,1 milhões, resultando em uma dívida líquida de R$ 1.704,9 milhões, comparada à dívida líquida de R$ 3.525,5 milhões ao final do 3T18.

 

Entregas e backlog

Foto – Embraer/Divulgação

No 4º trimestre de 2018 (4T18), a Embraer entregou 33 aeronaves comerciais e 36 executivas (24 jatos leves e 12 grandes) e em 2018 foram 90 aeronaves comerciais e 91 executivas (64 jatos leves e 27 grandes).

A carteira de pedidos firmes da Companhia aumentou para US$ 16,3 bilhões no final do 4T18, incluindo os contratos do segmento de Serviços & Suporte, acima dos US$ 13,6 bilhões reportados no final do 3T18.