Embraer participa do projeto ATMUS no combate ao covid-19

Nesse período de pandemia surgiram importantes inovações que tentaram minimizar os efeitos da Covid-19 pelo mundo.

Foi visto uma ampla ajuda de setores diversos à indústria de saúde com o objetivo de acelerar o desenvolvimento e produção de equipamentos hospitalares e testes para identificação da doença. Um dos destaques nessa frente de colaboração foi a indústria aeronáutica

A Embraer se engajou e liderou movimentos de fabricação de componentes para a indústria de respiradores pulmonares, doação de testes tipo RT-PCR, apoio às operações da Força Aérea Brasileira.

Mais recentemente, a empresa revelou também a doação para hospitais públicos de sistemas de controle biológico com base em filtros HEPA, acrônimo em inglês para “detenção de partículas de alta eficiência” e luz ultravioleta (UVC), tecnologias amplamente utilizada em cabine de aviões.

Esse equipamento, conhecido como ATMUS, foi desenvolvido inicialmente pela Enebras e pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, que convidaram posteriormente a Embraer a colaborar com a otimização do projeto e gestão de produção em alta escala, dada a alta demanda pela solução inovadora. O sistema de exaustão auxilia a prevenir a propagação do vírus da Covid-19 no ambiente hospitalar e reduz a possibilidade de contágio dos profissionais de saúde que mantêm contato com pacientes nesses ambientes e de outras pessoas em circulação pelo local.

Nesse mini documentário, produzido apenas por videoconferência para manter o devido distanciamento social que o momento exige, a Embraer revela os bastidores do desenvolvimento do equipamento e como a união de pessoas empresas podem superar os desafios mais diversos.

Do surgimento da ideia à expansão em larga escala, confira a história por trás desta cooperação nacional que protege vidas.


DEIXE UMA RESPOSTA