Embraer ressalta o maior uso dos E-Jets na retomada dos voos na China

Foto - Embraer

Novos dados publicados pela Cirium, em um estudo com aeronaves da Embraer, aponta que os menores jatos comerciais, fabricados pela Airbus e Embraer (com participação da Bombardier), serão primordiais para a retomada do setor de aviação.

Os dados apontam uma boa notícia para as aeronaves de 30 a 150 assentos, onde 45% desses aviões estiveram ativos durante o pior período da pandemia, em meados de abril. Enquanto isso, as família A320 e B737 tiveram taxa de uso de 38% no mesmo período.

Muitas companhias se apoiaram nesses aviões, de menor capacidade de assentos, para manter uma quantidade mínima de voos no período, com finalidade de continuar ligando as principais cidades.

E para melhorar as rotas que estão sendo reabertas em outros países onde a pandemia está passando, como na China, as companhias aéreas estão utilizando os aviões de corredor único menores para retomar as suas operações.

No infográfico acima podemos ver como os países da América do Norte e da Ásia-Pacífico estão utilizando mais aviões de 70 a 150 assentos.

Os dados foram obtidos no dia 19 de maio de 2020, quando 41% da frota mundial estava voando, um pequeno aumento em relação à abril.

De acordo com a Embraer, o uso de aeronaves de pequena capacidade é mais vantajosa, pois a demanda por voos domésticos e de curta distância é atualmente maior do que para viagens internacionais de longa distância, onde muitos países ainda têm restrições de entrada para passageiros estrangeiros.


 

Aqui estão alguns exemplos de como companhias aéreas da China estão usando seus E-Jets para restaurar as operações em algumas rotas:

Hebei Airlines

Todos os 6 aviões Embraer E190 da Hebei Airlines estão em serviço. Cada avião voa mais de 7 horas por dia e completa 8 voos para 30 a 40 cidades que são atendidas em uma semana.

A companhia registra uma ocupação acima de 70% nos seus E190 que operam esses voos. De acordo com a companhia, os E190 são particularmente eficazes nas rotas regionais (Shijiazhuang – Zhangjiakou) e nos mercados de longo curso (Shijiazhuang – Nanjing – Fuzhou).

 

Beibu Gulf Airlines (GX Airlines)

Como a companhia ainda não tem permissão para atender todas as cidades regionais/internacionais que normalmente atende, pouco mais da metade dos 17 aviões E190 estão em operação.

Apesar da baixa demanda, pelos bloqueios que a empresa ainda enfrenta, a taxa de ocupação nos voos do E190 está acima de 65%.

Atualmente a empresa utiliza os seus aviões da Embraer para operar voos de Yulin para Xiamen, Changsha, Chongqing, Shijiazhuang, Qingdao e Tianjin.

 

Colorful Guizhou Airlines

A Colorful Guizhou Airlines está utilizando todos os seus 9 aviões Embraer E190 desde março, registrando ocupação de 60 a 70% dos assentos, com média diária de aproveitamento dos aviões de 6 a 7 horas.

Graças aos aviões da Embraer, todos os voos estão sendo operados com as mesmas frequências de antes da pandemia. Além disso, a Colorful Guizhou está abrindo 9 novas rotas, incluindo Chengdu e Chongqing.

Os aviões da Embraer também foram responsáveis por fazer voos fretados especiais para transportar equipes médicas que estavam retornando aos seus locais de trabalho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA