5G EUA Visto American Airlines Viagens Pandemia Aeroporto Companhias Aéreas

A quantidade de vistos dos Estados Unidos concedidos a cidadãos brasileiros cresceu 584% em novembro na comparação com o mês anterior. Segundo dados divulgados pelo Departamento de Estado do país, foram 30.464 autorizações emitidas no penúltimo mês do ano contra 4.451 em outubro.

Segundo o advogado de imigração Felipe Alexandre, sócio-fundador do escritório AG Immigration, a alta pode ser explicada pela retomada na concessão de vistos nos consulados dos EUA no Brasil em novembro, após mais de um ano de paralisação em razão da pandemia da Covid-19.

“A normalização das atividades consulares na emissão de vistos, juntamente com o período de férias de fim de ano e o alto volume de pedidos acumulados, resultou em um crescimento súbito quando olhamos de um mês para o outro”, explica o advogado.

Continua depois do anúncio

Do total de vistos emitidos em novembro, 98,24% são da categoria não-imigrante – ou seja, que não permite à pessoa viver nos Estados Unidos –, enquanto apenas 1,76% são para fins imigratórios, dados a brasileiros que buscam morar e trabalhar no país.

Turismo

Um dos destinos de viagem mais desejados pelos brasileiros, os Estados Unidos reabriram suas fronteiras em 2021. Com isso, solicitações de vistos de turismo que estavam suspensas foram liberadas. Em novembro, foram concedidos um total de 24.049 de vistos B2 ou B1/B2 para brasileiros – um aumento de 2.080% quando comparado às 1.104 autorizações de viagem dadas em outubro.

Continua depois do anúncio

“Sabemos como os brasileiros gostam dos Estados Unidos – é o país estrangeiro com a maior comunidade de pessoas nascidas no Brasil. Então, já era de se esperar que as pessoas, há meses sem poder viajar para cá, tentassem compensar o tempo perdido. E foi um crescimento muito grande realmente”, comenta Alexandre, que há mais de 30 anos mora nos EUA.

Trabalho

Outro visto não-imigrante que apresentou crescimento na variação mensal foi o H1-B, que é uma autorização temporária de trabalho (em geral, 3 anos) para profissionais de áreas especializadas, sobretudo TI. Foram 225 vistos desse tipo em novembro contra 55 em outubro, alta de 309%.

Continua depois do anúncio

Os vistos H-4 – concedidos a cônjuges e filhos de detentores de H1-B, também tiveram elevação no mesmo período: de 28 em outubro para 148 em novembro (428%).

Vistos imigratórios

Dos 537 vistos de imigração concedidos a brasileiros em novembro, 147 (27,3% do total) foram do tipo IR-5, destinado aos pais de cidadãos americanos. É frequentemente utilizado brasileiros que, em razão de seus filhos terem se tornado cidadãos americanos depois do longo tempo de permanência nos EUA, agora podem patrocinar a petição dos pais. No entanto, apesar de ser o visto imigratório mais deferido em novembro, a quantidade representa uma queda de 42,35% em comparação com as 255 emissões de outubro.

Continua depois do anúncio

Já o E-2, que permite empreender nos Estados Unidos por meio de de negócio próprio ou franquia, foi o segundo visto mais emitido em novembro e o que mais registrou crescimento em relação a outubro: 115 contra 4 (2.775%).

Para Rodrigo Costa, CEO da AG Immigration e especialista no mercado de trabalho americano, a facilidade para abrir um negócio nos EUA, assim como a variação cambial favorável ao dólar, tem impulsionado brasileiros a investir no país. “Abrir um negócio nos Estados Unidos é muito mais simples e menos burocrático do que no Brasil e tem sido um caminho cada vez mais popular entre brasileiros que já vivem aqui – temporária ou permanentemente – e até mesmo entre quem ainda está no Brasil, mas quer trabalhar nos Estados Unidos montando a própria empresa”, afirma Costa.

Via: AG Immigration

Continua depois do anúncio