Foto - Embraer

A Embraer está avançando na construção do E175-E2, que sofreu um leve atraso da entrada no mercado por conta das leis de aviação regional dos Estados Unidos.

A fabricante já concluiu, no mês passado a construção da empenagem do primeiro E175-E2 que será montado pela Embraer. É uma peça especial, principalmente por ser um grande componente feito em material composto, com finalidade de diminuir o peso geral do E175-E2.

A unidade da Embraer em Portugal é responsável pela fabricação de diversos componentes do E175-E2, entre eles o estabilizador horizontal e os flaps. A unidade de Évora também colabora com a fabricação do revestimento das asas do E175-E2. O local conta com a mesma capacidade de automação da unidade de São José dos Campos, que agiliza a montagem e evita erros de fabricação.

Foto – Embraer

Para alcançar os novos padrões de desempenho mesmo com um pequeno aumento na fuselagem, a Embraer redesenhou asa, empenagem e incorporou novos motores no E-Jet, os Pratt & Whitney PW1700G. O E175-E2 se difere do resto da família E-Jet por ser a única aeronave com estabilizador horizontal e flaps em material composto, enquanto as outras utilizam ligas metálicas.

A Embraer quer finalizar a montagem do primeiro E175-E2 em 2019, e realizar o voo inaugural no mesmo ano. A certificação está prevista para 2021, quando a Embraer também vai fazer a primeira entrega para a companhia de estreia.

A principal encomenda para o E175-E2 vem da SkyWest, com 100 encomendas e mais as opções de compra.