Escritório de advocacia investiga a GOL por ‘práticas comerciais ilegais’

GOL

A empresa Pomerantz, especializada em litígios societários, de valores mobiliários e de classe antitruste nos EUA, iniciou uma investigação contra a GOL Linhas Aéreas em nome dos investidores brasileiros da companhia.

Em comunicado, a empresa informou que iniciou esta investigação depois que a GOL demitiu seu auditor externo, KPMG, na semana passada.

O motivo por trás dessa decisão, de acordo com a Pomerantz, é uma possibilidade de haver irregularidades na divulgação de resultados. A GOL, por sua vez, disse que substituiu a KPMG pelas empresas Grant Thornton e Ernst & Young;

A companhia justifica que a rescisão com a KPMG foi por motivos do custo da auditoria, que ficou “mais barata” com outras empresas. A GOL também nega qualquer discordância em relação à contabilidade, controles internos e demonstrações financeiras.

Segundo Pomerantz, em meados de junho a KPMG levantou preocupações com a GOL. A KPMG tinha uma “opinião adversa” sobre a força dos controles internos em relação à preparação das demonstrações financeiras. A KPMG também disse ter “dúvida substancial” sobre a capacidade da GOL de existir daqui a um ano.

Em nota a Pomerantz disse:

“A investigação diz respeito à questão de saber se a GOL Linhas Aéreas e alguns de seus executivos e/ou diretores se envolveram em fraudes com valores mobiliários ou outras práticas comerciais ilegais”.


Ainda não há um processo na CVM contra a companhia brasileira. Se houver a Pomerantz e a KPMG precisarão apontar erros na divulgação dos resultados da companhia.

A companhia brasileira deve publicar seus resultados do segundo trimestre em 31 de julho. Esses resultados podem esclarecer o estado atual da companhia aérea brasileira.

 

DEIXE UMA RESPOSTA