Esquadrão Harpia encerra Exercício Técnico Tiro Lateral na Serra do Cachimbo, no Pará

A bordo dos helicópteros H-60 Black Hawk, o Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7°/8° GAV) – Esquadrão Harpia concluiu, neste sábado (8), o Exercício Técnico Tiro Lateral. O adestramento ocorreu no Campo de Provas Brigadeiro Velloso (CPBV), localizado em Novo Progresso, no sul do Pará, próximo a divisa com Mato Grosso, e teve início no dia 24 de julho.

O Exercício Técnico iniciou com tiro lateral no estande, passou para voo de formação e finalizou com o treinamento de Busca e Salvamento em Combate (CSAR, sigla em inglês para Combat Search And Rescue). A tripulação realizou voos diurnos e noturnos, para adaptação e formação de militares, com uso de óculos de visão noturna (NVG, do inglês Night Vision Goggles).

Os tripulantes realizaram o adestramento das táticas e técnicas de emprego armado em alvo terrestre, com uso das metralhadoras laterais Minigun M-134, calibre 7.62mm, com cadência de 3 mil tiros por minuto.

Em uma das ações do Exercício, os tripulantes embarcaram em dois helicópteros para o resgate de um evasor. Para tanto, sobrevoaram o trajeto até chegar em local previamente definido. Com cautela, após observação da área para garantir a segurança, o piloto de uma das aeronaves realizou a descida. Em solo, após verificar a identidade do evasor, realizou o resgate. Paralelamente, o segundo helicóptero realizava a vigilância, inclusive com disparo de tiros reais com suas metralhadoras laterais, simulando autodefesa contra inimigos.

Para o Comandante do Esquadrão, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Ell Pereira, os objetivos foram atingidos. “Nós cumprimos todo o adestramento de tiro lateral, alcançando todos os índices de manutenção e de elevação operacional. E, o mais importante, fizemos tudo com elevado nível de segurança”, afirmou.

O Chefe da Seção de Operações, Major Aviador Milton Luis Merlino Barbosa Junior, explica que o adestramento foi completo. “Esta foi uma oportunidade ímpar de treinamento para colocarmos a doutrina em dia, aprimorar as habilidades, tanto dos pilotos, quanto dos tripulantes, dos artilheiros, dos homens de resgate e do pessoal de apoio em solo como, por exemplo, a equipe de material bélico”, disse.

Pela primeira vez no Exercício, o Tenente Aviador Gustavo Pereira Freitas agradeceu a oportunidade. “É um exercício bem completo e eu fico muito orgulhoso de fazer parte desta manobra”, afirmou.


Preparo

Um dos fatores fundamentais para o sucesso de qualquer missão é o preparo operacional das tripulações. Para atingir alto nível técnico e doutrinário, agindo com a pronta-resposta requerida na execução das ações, os Esquadrões da FAB realizam treinamentos constantes. Neste contexto, o Comando de Preparo (COMPREP) tem seu papel destacado.

Fonte: FAB

Fotos: Tenente Cristiane / CECOMSAER

Vídeo: Sargento Santiago / CECOMSAER

 

DEIXE UMA RESPOSTA