Sete A-29 alinhados durante o taxi para decolagem na ALA 2

A Esquadrilha da Fumaça está completando 68 anos, o time de demonstração da Força Aérea Brasileira, que provoca as mais diversas emoções por onde passa, fez seu primeiro voo em 14 de maio de 1952, no Rio de Janeiro, chamado a atenção da população local com o roncar dos motores radiais de seus T-6 Texan.

Dos anos 50 para os anos 2000 foram muitas histórias vividas pelos pilotos fumaceiros da FAB. As apresentações pelo país e pelo mundo viraram uma realidade, e foi possível mostrar a todos a capacidade do piloto militar brasileiro.

Com o passar dos anos o time foi trocando de aeronaves. Após o clássico T-6 Texan, o Esquadrão de Demonstração Aérea (nome oficial da Esquadrilha), passou a usar aeronaves a jato, o francês Fougar Magister ficou pouco tempo no cargo e o clássico T-6 Texan a pedido da população voltou a fazer algumas demonstrações.

Após esse período o time deu uma parada nas exibições, mas não no treino de seus pilotos. Nesse período o time usou o T-25 Universal e até ‘trocou de nome’, passando a se chamar “Cometa Branco”.

Nos anos 80 foi a volta definitiva do EDA, agora com uma cara mais brasileira ainda, não só mostrando as habilidades dos pilotos da FAB, mas também a indústria aeronáutica brasileira com o EMB 312, o T-27 Tucano.

Na época, o tucano era lançamento da Embraer e a sacada de marketing de usar uma aeronave de treinamento avançado no time da FAB ajudou a render bastantes vendas internacionais do T-27.

O T-27 passou um longo período no EDA, fazendo inclusive missões no exterior, indo mais de uma vez a grandes airshows nos EUA e Canadá, bem como indo para a Europa. Na época de sua introdução no EDA, os tucanos eram vermelhos e brancos, mas em 2002 a pintura dos T-27 mudaram para a cor da bandeira nacional, se tornando assim um marco dentro do EDA.


Quatrilho de T-27 Tucanos do EDA- Foto: Sgt Washington/ FAB

O período de uso do T-27 foi até 2013, quando o EDA aposentou os T-27 e abriu uma nova história com uma nova aeronave, o EMB-314, ou também conhecido como A-29 Super Tucano. A atual aeronave da esquadrilha fez sua estreia em 2015, trazendo algumas novidades, como uma nova pintura e a volta de certas manobras, como Lancevake e o chumboide.

Desde sua criação da Esquadrilha já realizou mais ou menos 3.900 apresentações, além de ser dona de manobras únicas, como o Espelhão, Tonneau com Alas invertidos, dentre outras. O time brasileiro também detém dois recordes mundiais no Guinness Book, com o recorde de maior números de aeronaves voando de dorso.

E para comemorar seus 68º aniversário, o EDA vai fazer uma Live de sua apresentação, no dia 17 de maio, domingo, às 10h. A Live da demonstração acontecerá no canal oficial da Esquadrilha, no Youtube.

Foto divulgação: EDA

 

Veja as artes das aeronaves que passaram pelo EDA:

DEIXE UMA RESPOSTA