O motor BE-4 da Blue Origin fracassou nos testes realizados recentemente, de acordo com a empresa do ramo espacial, o motor explodiu durante um teste, destruindo também os equipamentos de medição utilizados e uma
bancada de testes.

Por enquanto as causas não foram divulgadas, visto que esse motor faz parte de um programa para substituir o motor russo utilizado em foguetes norte-americanos da ULA, o RD-180. O motor utiliza Gás Natural liquefeito e Oxigênio Líquido para gerar propulsão, ao contrário de outros motores “líquidos” comuns no mercado, que usam Querosene ou Hidrogênio com o oxigênio líquido.

A força gerada por cada motor deverá ser na ordem de 550000 lbf, a principal concorrente americana da Blue Origin, a SpaceX fabrica os motores Merlin 1D+, que tem cerca de 180000 lbs de empuxo na versão que equipa o primeiro estágio foguete Falcon 9 FT, inclusive esse último foi lançado com sucesso pela primeira vez hoje, com um satélite de órbita geoestacionária de 6000 kg.

Em 2014 o Congresso Americano determinou que os Estados Unidos e suas empresas começassem a utilizar motores americanos em seus foguetes, visto que o motor russo poderia significar um problema caso os dois países não fechassem um acordo, o motor RD-180 equipa o foguete Atlas, fabricado pela ULA e de projeto original da Lockheed Martin.

Foto – Nextbigfuture/Reprodução

Enquanto os americanos avançam com o desenvolvimento de um substituto do RD-180, o congresso já aprovou a compra de 18 motores até 2022, prazo que o motor da Blue Origin deverá ficar pronto. A empresa já realizou mais de 100 testes de desenvolvimento em vários elementos do BE-4.