Foto - Embraer

O Comando de Operações Especiais dos EUA planeja comprar 75 aeronaves de asa fixa para o recém-anunciado programa Armed Overwatch. A aeronave é destinada ao apoio aéreo próximo de tropas de operações especiais.

“A Armed Overwatch fornecerá sistemas de aeronaves tripuladas sustentáveis ​​e implantáveis ​​das Forças de Operações Especiais, que atendem a um suporte aéreo próximo, ataque de precisão e inteligência, vigilância e reconhecimento em ambientes austeros e permissivos”, diz o comunicado.

O programa é semelhante a um experimento da Força Aérea dos EUA (USAF) com aviões de ataque leve, especificamente o Textron Aviation AT-6 e Sierra Nevada/Embraer A-29, que poderiam impulsionar as capacidades de ataque ao solo de aliados dos EUA e parceiros estrangeiros.

Para promover esse experimento, a USAF anunciou em outubro de 2019 que planejava dar à Textron e à Sierra Nevada ordens para a compra de duas a três aeronaves de ataque leve cada.

O programa Armed Overwatch está mais próximo do objetivo original do experimento de ataque leve da USAF de fornecer aos militares dos EUA uma alternativa mais barata para missões de ataque ar-solo, em comparação com caças de quarta e quinta geração caros para voar, como o Boeing F-15E ou Lockheed Martin F-35.

A superioridade aérea costuma ser o trunfo dos EUA. A questão chegou ao topo das prioridades do Pentágono depois que quatro soldados americanos foram mortos em uma emboscada do Estado Islâmico, no Grande Saara em 2017, em parte devido à falta de cobertura aérea.

Aviões de ataque leve turboélice, como o AT-7 e A-29, podem carregar metralhadoras, foguetes, mísseis e bombas de precisão.


O Comando de Operações Especiais dos EUA planeja sediar um dia para a indústria, nos dias 4 e 5 de março, para explicar o programa Armed Overwatch a possíveis participantes interessados.

Se a fase de demonstração se mostrar promissora o suficiente, com a participação de protótipos, o Comando de Operações Especiais dos EUA planeja adjudicar um contrato subseqüente com um pedido para 75 aeronaves e suporte de manutenção. Os aviões devem ser fornecidos dentro de cinco anos.

 

Via – FlightGlobal

 

DEIXE UMA RESPOSTA