O governo dos Estados Unidos lançou hoje mais uma medida de segurança para os aeroportos do país, visando a preservação do ambiente de paz e também combater a ameaça de terrorismo no país, de acordo com a nota publicada pelo Departamento de Segurança Nacional dos EUA (DHS).

Essa nova medida foi implementada pois o Governo Americano disse ter descoberto uma organização com intenção de fazer atentados terroristas aos voos com destino aos Estados Unidos, especificamente os voos internacionais.

Essa nova medida afetam os mais de 2100 voos diretos que partem de 280 aeroportos para os EUA atualmente, eles precisarão reforçar a segurança de acordo com um padrão imposto pelo governo dos EUA. Caso algum dos 105 países descumpra esse conjunto de normas, ele será punido com uma proibição geral do transporte de equipamentos eletrônicos como notebooks e tablets na bagagem de mão.

Essas punições já estão aplicadas para oito países do Oriente Médio e África, incluindo os aeroportos que são base para as operações da Emirates, Qatar e Etihad. A Emirates até retirou voos para os EUA após a implementação das novas normas de segurança em março deste ano.

 

O novo conjunto de regras de segurança

Fotos – Aeroporto de Viracopos

Para cumprir a nova regra os países precisarão implementar uma nova operação de segurança conhecida como “visível e invisível”, a parte visível compõe a verificação de identidade dos passageiros antes do embarque, com verificação integrada de passaportes, para verificar se há indícios de falsificação.

Ainda a parte visível irá inspecionar melhor os equipamentos eletrônicos no raio-x da bagagem de mão, semelhante ao realizado pelos principais aeroportos do Brasil, que exigem a retirada de tablets e notebooks da mala de mão para passar individualmente pelo aparelho de raio-x.

Irlanda, Bahamas, Bermudas, Emirados Árabes e Canadá terão a chamada inspeção prévia, um serviço que entrevista o passageiro antes mesmo dele passar pela migração do aeroporto de destino, localizado no aeroporto de origem. O serviço incorpora a alfândega, migração e declaração de transporte de itens agropecuários.

Na parte invisível os cães farejadores para inspecionar as malas despachadas no aeroporto de origem, antes do voo partir para os EUA.

Os novos aeroportos inclusos nas regras terão 120 dias para se adequar a essas normas. Se o prazo não for atendido o governo americano aplicará uma punição diretamente ao país, como afirmado acima, permitindo apenas smartphone como dispositivo eletrônico durante os voos. 

Ao contrário, os 8 países punidos com essa regra atualmente poderão se adequar as normas, e assim diminuir a punição para os passageiros, que no momento não podem levar dispositivos eletrônicos que tenham grandes dimensões.

Novas regras no Brasil

No Brasil cerca de 11 aeroportos estão incluídos nas novas regras, são eles: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Manaus, Porto Alegre, Salvador, São Paulo (Guarulhos e Viracopos), Recife e Rio de Janeiro (Galeão). Mais de 325 mil passageiros passam por dia por esses aeroportos rumo aos Estados Unidos.