Foto: Etihad

A Etihad Airways deve remanejar alguns de seus aviões Boeing 787-10 para operar como cargueiros, após a suspensão temporária de voos programados nos Emirados Árabes Unidos, à medida que procura atender a um pico repentino na demanda de carga aérea.

Cerca de três quartos da capacidade de carga da Etihad é transportada por um avião de passageiros, sendo o restante transportado pelos seis cargueiros Boeing 777F.

A Etihad decidiu complementar a capacidade desses 777 cargueiros com aeronaves 787-10. Os aviões 787-10 Dreamliner operarão 34 voos semanais, atendendo inicialmente a 10 mercados. Cada aeronave fornecerá capacidade para 12 paletes nos dois porões e quatro contêineres, transportando até 45 toneladas de carga a bordo.

Os voos serão realizados de Abu Dhabi para a Índia, Tailândia, Cingapura, Filipinas, Indonésia, Coreia do Sul e outros destinos onde as fronteiras permanecem abertas para carga. A Etihad ainda disse que vai fazer voos para Londres e Hong Kong, utilizando o 787.

“Eles [cargueiros da Etihad Cargo] estão esgotados meses e meses no futuro”, disse o executivo-chefe do Etihad Aviation Group, Tony Douglas. “A demanda por frete aéreo passou do teto. É um fenômeno global. Tanta capacidade de sustentação de barriga saiu do sistema”, completou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA