Putin e Trump Foto: REUTERS

Os EUA anunciaram a decisão de se retirar do Tratado de Céu Aberto, caso a Rússia volte a violar os termos do tratado. A informação foi dita pelo próprio Presidente Donald Trump.

“Acho que temos um relacionamento muito bom com a Rússia. Mas a Rússia não aderiu ao tratado. Então, até que eles sigam, nós sairemos”, disse o presidente dos EUA, Donald Trump, a repórteres.

Na sexta-feira, dia 22, o Secretário de Estado Mike Pompeo foi mais enfático, e disse que os EUA enviarão um aviso de sua decisão de retirar-se do Tratado de Céus Abertos para os Depositários do Tratado e para todos os outros estados partes no Tratado.

Pompeo disse ainda que em um prazo de seis meses os EUA não fariam parte dos Tratado, e que os EUA reconsiderariam sua retirada se a Rússia voltar ao pleno cumprimento do Tratado.

“Durante o curso desta revisão, ficou bastante claro que não é mais do interesse dos EUA continuar sendo parte do tratado de Céu Aberto”, disse uma terceira autoridade.

Tupolev TU-204 da Federação Russa- Foto: Autor desconhecido

Em resposta aos EUA, a Rússia nega que violou as regras do Tratado e ainda informou que a retirada dos EUA do Tratado internacional afetará os interesses de todos os países participantes.

O Tratado de Céu Aberto:


Esse tratado engloba 34 nações membras, o mesmo entrou em vigor em 2002. O Tratado permite que os países membros podem fazer voos de vigilância aérea sob território dos países participantes. Esses voos, no entanto, devem estar desarmados e seguir as regras das devidas nações.

Boeing E-4B pousando na base aérea de Yokota, Japão- Foto; USAF

Com esses voos cria-se uma maior confiança e abertura para os membros terem oportunidades iguais em reunir informações sobre atividades bélicas de cada país.

 

DEIXE UMA RESPOSTA