Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Aeronave sofreu perda total após incêndio nos EUA.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos, através da Agência de Cooperação em Segurança e Defesa (DSCA), aprovou a venda de um jato de guerra eletrônica Boeing EA-18G Growler da Marinha dos EUA para a Força Aérea Real Australiana. A aquisição da RAAF é para repor a perda de um de seus Growlers, ocorrida em um incêndio durante um exercício Red Flag em 2018. 

Segundo o comunicado publicado na última quinta-feira (30), o negócio avaliado em US$ 125 milhões compreende um único EA-18G da Marinha dos EUA (do Lote 38 ou posterior) e modificações para o padrão australiano. A compra também cobre esforços de teste de verificação e validação de voo, manutenção e armazenamento, assistência técnica e de engenharia contratada junto ao Governo dos EUA e demais itens sobre serviços de suporte e assistência. 

No dia 27 de janeiro de 2018, o EA-18G de matrícula A46-311 sofreu uma pane não-contida no motor direito. A aeronave fazia parte do contingente de quatro Growlers do No.6 Squadron da RAAF, desdobrados na Base Aérea de Nellis para participar do exercício internacional Red Flag 18-1. 

Ao decolar para uma missão, o jato apresentou uma falha catastrófica no motor General Electric F414-GE-400 do lado direito. A investigação apontou que o motor se partiu em três pedaços principais: um atravessou a fuselagem, outro danificou o motor esquerdo e o terceiro destruiu a deriva do lado direito. Logo após, a aeronave entrou em chamas. Depois da publicação do relatório, a RAAF tentou solicitar uma compensação da Marinha dos EUA, que negou o pedido rapidamente. 

A aquisição vai permitir que a RAAF volte a ter 12 aeronaves EA-18 em sua frota, cujas primeiras unidades foram recebidas em 2017. O EA-18G é a versão de guerra eletrônica do F/A-18F Super Hornet. É uma aeronave especializada em missões de interferência, escolta eletrônica, supressão/destruição de defesas aéreas inimigas e pode realizar operações de inteligência eletrônica e de sinais. 

Atualmente a RAAF possui 11 EA-18G em serviços, todos operados pelo No.6 Squadron. Foto: SGT Mick Bott/RAAF.

DEIXE UMA RESPOSTA