Boeing 747-400. Foto - Ingrid Friedl/Lufthansa 060124_747VX_01

A Lufthansa está enfrentando uma multa de mais de US$ 6,4 milhões, depois que a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) acusou a companhia aérea de operar cerca de 900 voos de e para os Estados Unidos sem ter permissão total para fazê-lo.

O porta-voz da transportadora alemã afirma que a segurança nunca foi comprometida e que a companhia aérea está “cooperando totalmente” com a FAA.

A FAA alega que a Lufthansa conduziu quase 900 voos para San Diego e Filadélfia que não estavam em conformidade com os Regulamentos de Aviação Federal  dos EUA, de acordo com um comunicado emitido em 27 de novembro de 2019. A autoridade alega que a companhia aérea estava ciente de que estava violando as regras .

A Lufthansa supostamente violou as regras em duas instâncias, incluindo no período da primavera de 2018 e, mais recentemente, no outono de 2019.

A Lufthansa realizou aproximadamente 600 voos com uma aeronave Airbus A340 entre o Aeroporto Internacional de Frankfurt (FRA) na Alemanha e o Aeroporto Internacional de San Diego (SAN ) nos Estados Unidos durante o período compreendido entre 22 de março de 2019 e 27 de maio de 2019, afirma a FAA.

Além disso, a companhia aérea alemã realizou 292 voos com um Airbus A330-300 e Boeing 747-400 entre Frankfurt e o Aeroporto Internacional da Filadélfia (PHL) entre 28 de outubro de 2018 e 10 de abril de 2019, de acordo com a autoridade dos EUA.

“A Lufthansa está cooperando totalmente com a FAA sobre este assunto e abordará as questões regulatórias envolvidas com a Agência”, disse o porta-voz da Lufthansa, Boris Ogursky, ao AeroTime News. Segundo ele, a companhia aérea estava globalmente comprometida com o cumprimento de todas as leis e regulamentos.


A segurança ou a segurança de qualquer voo nunca foi comprometida em nenhum aspecto, afirmou Ogursky, acrescentando que a segurança e a proteção de seus passageiros continuam sendo a maior prioridade do Grupo Lufthansa.

O certificado das companhias aéreas que operam voos regulares dentro e fora dos Estados Unidos são emitidas com Especificações de Operações pela FAA. As companhias aéreas só podem operar em aeroportos listados nas especificações de operações.

Nesse caso, os aeroportos de San Diego e Filadélfia não estavam na lista da Lufthansa, alega a FAA. A companhia aérea tem 30 dias para responder à carta de penalidade civil da FAA.

 

Via – Aerotime

DEIXE UMA RESPOSTA