FAB publica Diretriz sobre o Aprimoramento e Reestruturação do Comando da Aeronáutica

ALA2 , em Anápolis- GO será Foto: FAB- Sargento Clemente

A Força Aérea Brasileira vai passar por uma nova reestruturação que deverá ocorrer até o final de 2021. Como já sabemos a FAB passou por uma reestruturação entre os anos de 2016 e 2018. A organização militar responsável pela soberania do espaço aéreo brasileiro passrá por algumas mudanças, que estão planejadas em começar ainda neste ano.

Assim que foi feita a reestruturação de 2016, algumas mudanças significativas aconteceram, entre elas, a criação de ALAS em todo o país. Na capital federal, por exemplo, a Base Aérea de Brasília passou a se chamar ALA1, já a base de Anapolis, que abriga um esquadrão de alta performace passou a se chamar ALA 2. Ao todo são 12 ALA espalhadas pelo território nacional.

De acordo com a nova diretriz publicada pela FAB, na data de ontem.; “Um estudo apontou para a necessidade de resgatar a referência e a representatividade do Comando da Aeronáutica (COMAER) no nível regional, além da separação efetiva das atividades operacionais e administrativas das Organizações da FAB”.

Foto: FAB

Confira abaixo outros trechos explicativos da Diretriz:

Foram mantidos os principais objetivos da Reestruturação estabelecida em 2016 de garantir a perenidade e evolução da FAB, em um processo de melhoria contínua; e aumentar a efetividade dos recursos empregados.

A DCA 19-5/2020 mantém as premissas originais estabelecidas: economicidade; concentração de atividades afins; definição de processos; padronização de trabalhos; e foco na atividade fim da Força (Preparo e Emprego). 

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, em sua Diretriz de Planejamento Institucional (DIPLAN) estabeleceu a orientação no sentido de consolidar as modificações na estrutura organizacional do COMAER, promovendo os ajustes necessários ao objetivo inicial dessa nova fase da reestruturação: separar as atividades administrativas das operacionais, bem como finalizar as ações decorrentes do processo de reestruturação organizacional, de modo a elevar o seu nível de prontidão operacional e a sua capacidade de dissuasão.


ALA 12, em Santa Cruz-RJ- Foto: FAB

Uma das mudanças é a necessidade de remodelar os Comandos Aéreos Regionais (COMAR) e as Bases Aéreas, e isso incluiu novas estruturas organizacionais, mas isso considerando que ambos ainda estão ativados, não implicando aumento de despesas e nem a criação de novos órgãos.

O aprimoramento da reestruturação deverá ocorrer em duas fases, com a conclusão prevista para final de 2021. Ambas as fases serão supervisionadas por uma Comissão de Implantação, composta pelos integrantes do Conselho de Vice-Chefes (CONVICE).

Fase 1 engloba a implantação do Projeto Piloto nos Comandos Aéreos Leste e Nordeste, com término em 2020. Já a Fase 2 abarcará a implantação dos seis demais Comandos Aéreos, tem término previsto para o final de 2021 e levará em consideração os resultados obtidos na Fase 1.

A tabela a seguir apresenta as sedes dos respectivos Comandos Aéreos, a serem estabelecidas ao final do processo de aprimoramento:

Fonte: FAB/ Adaptações: Aeroflap

DEIXE UMA RESPOSTA