Foto - Thomas Cook Airlines/Divulgação

Além da Ryanair querendo os aviões da Thomas Cook, outros “ativos” da empresa estão sendo alvo de interesses de companhias aéreas entre eles está os slots de operação no movimentado Aeroporto de Gatwick, em Londres.

Os slots estão sendo disputados pela Wizz Air, Virgin Atlantic e British Airways, esta última faz parte do IAG Group. 

O CEO da Wizz declarou que “esta interessado apenas nos slots da Thomas Cook, e que não planeja assumir mais nenhum bem que pertencia à empresa. “

Continua depois do anúncio

A British Airways disse que vai tentar, seja pelo leilão de bens, seja pela distribuição do próprio aeroporto, obter novos slots em Gatwick. Essa movimentação da BA é vista como uma tentativa de aumentar sua participação no mercado aéreo em Londres, que é conhecida por ser grande, devido a grande predominância da companhia em Heathrow.

Já a Virgin Atlantic é a mais conservadora, relata que os slots são caros, porém declara que a companhia pode se interessar por mais horários de operação em Gatwick.

O processo de falência da Thomas Cook ainda deve correr por vários meses, devido ao tamanho da empresa, que era uma das maiores operadoras de turismo do mundo, o processo pode ser demorado, visto que há vários bens que deverão ser leiloados para quitar dívidas com trabalhadores e credores.

Continua depois do anúncio