A FedEx concluiu antecipadamente a aposentadoria dos seus cargueiros Airbus A310, ao retirar da sua frota a aeronave de matrícula N808FD.

Assim como outros aviões da companhia, a FedEx enviou a aeronave para um cemitério de aviões em Victorville, na Califórnia. 

A FedEx planeja manter os seus aviões MD-10-30F até o final de 2021, enquanto declarou que a retirada do A310 na frota, outro modelo de “antiga geração”, deveria ser realizada até maio de 2021, logicamente a companhia cumpriu esse prazo antes da meta estabelecida.

Os aviões da linha MD-10 e A310 serão diretamente substituídos pelos novos 767F e 777F que a companhia deve receber até 2023.

Nos últimos anos a companhia está procurando modernizar sua frota de aeronaves, colocando modelos mais novos e econômicos, que também necessitam de uma quantidade menor de revisões pesadas, que são caríssimas e tiram o avião de serviço por várias semanas.

A FedEx chegou a operar com 141 aeronaves A300 e A310, porém foi reduzindo gradativamente a frota ao longo dos anos, enquanto substituía esses aviões pelo Boeing 767F e o 757SF. Atualmente a FedEx só conta com 68 aviões A300, que estão com os dias contados na companhia.

Em 2023 a frota principal da companhia será composta por aeronaves Boeing 757SF, 767F e 777F, excluindo o MD-11F, MD-10F, A300F e A310F. A FedEx também tem uma frota voltada para o mercado regional, totalizando quase 600 aviões em operação.