O KC-130 Hércules FACh 990 que caiu no oceano em dezembro de 2019. Foto: Gonzalo Cifuentes Vladilo

A Força Aérea Chilena (FACh) encerrou as investigações sobre o acidente com um de seus KC-130 Hércules em 2019. A aeronave caiu no Mar de Drake quando ia para a base antártica chilena na Ilha King George. Todas as 38 pessoas a bordo faleceram. 

Em nota à imprensa publicada na sexta-feira (22), a FACh informou que não conseguiu descobrir as causas para a queda da aeronave, decidindo encerrar as investigações. A Força Aérea disse que “tendo despendido todos os esforços humanos, materiais, científicos e tecnológicos nesta investigação, não foi possível apurar a causa do acidente, devido à escassa quantidade de elementos resgatados do o mar e que faziam parte da aeronave.”

A FACh também disse que “não foi possível apurar se o acidente resultou de operação da tripulação de voo ou de apoio, devido à aeronavegabilidade da aeronave, ao transporte da carga ou às condições meteorológicas”

No dia 09 de dezembro de 2019, o KC-130 de matrícula 990, pertencente ao Grupo de Aviación Nº 10, decolou de Punta Arenas com destino à Base Presidente Eduardo Frei Montalva, a maior base chilena na Antártica. Às 18h13, a FACh perdeu contato com a aeronave, ativando em seguida seus meios de busca e salvamento. Os destroços do Hércules foram inicialmente em encontrados no dia 11/12 por embarcações chilenas e brasileiras. No mesmo dia, restos mortais também foram recolhidos no mar.

A aeronave foi construída em 1978 para o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos como um reabastecedor KC-130R, com o registro 77-0324. Entre 2009 e 2014, a aeronave ficou armazenada no 309th Aerospace Maintenance and Regeneration Group (AMARG), o famoso cemitério de aviões da USAF, no deserto do Arizona, quando foi adquirido pela Força Aérea Chilena por US$ 7 milhões. A aeronave foi restaurada e entregue à instituição em 2015. 

Ainda no comunicado, a FACh disse que “foram detectados fatos administrativos que não dizem respeito ao acidente, os quais foram levados ao conhecimento da autoridade correspondente, tendo ordenado as investigações pertinentes nas respectivas unidades”

DEIXE UMA RESPOSTA