KC-135 reabastecendo no ar caças F-16.

A Força Aérea dos Estados Unidos também quer alongar a vida de outro avião, além do clássico B-52, o avião-tanque KC-135, que deverá ter seu período de operação estendido em pelo menos mais 30 anos, podendo chegar até 40 anos de operação a partir desta data.

Apesar do Congresso dos Estados Unidos criticar o envelhecimento da frota da Força Aérea Americana (USAF), e a entrada em serviço do KC-46, baseado no Boeing 767, o veterano e que completou 60 anos de atividade recentemente não está nos planos de aposentadoria da USAF.

Só será possível manter os KC-135 operando por anos devido à diversos detalhes operacionais e da própria aeronave. Esses aviões foram modernizados há alguns anos, e equipados com motores CFM 56, esse modelo de propulsão equipa até hoje diversos aviões comerciais, e peças de reposição serão achadas por anos na própria fabricante, a CFM.

O cockpit desses aviões KC-135 também foi modernizado e receber instrumentos digitais, de fácil compreensão e que facilitam a operação da aeronave em momentos críticos.

Além disso os Estados Unidos têm uma frota de 400 aeronaves deste modelo, e por conta de toda essa disponibilidade e da não-necessidade de utilizar esses aviões durante todo o dia, como em uma companhia aérea, eles acumulam poucos ciclos para o tempo de operação, possibilitando essa operação alongada pelos próximos 40 anos.

Mas a USAF ainda espera que nos próximos 20 anos um terço da frota de aeronaves KC-135 seja substituída por novos aviões KC-46.